SIC lidera audiências em 2021 pelo terceiro ano consecutivo

Leia aqui o resultado da análise de audiências de TV da agência de meios Universal McCann referente ao ano de 2021.

A análise de audiências de TV da agência de meios Universal McCann, que integra o grupo Mediabrands, revela que em 2021, a SIC voltou a liderar o ranking de canais em Portugal, registando um share de 19.3%, menos 0.5 p.p. face ao ano anterior. O canal, pertencente ao grupo Impresa, liderou todas as semanas do ano e manteve uma diferença superior a 2 p.p. face à TVI, que se fixou na 2.ª posição com um share de 16.9%. Ainda assim, a estação de Queluz registou uma subida de 1.7 p.p. versus 2020, tendo sido o canal que mais cresceu em 2021. Já a RTP1 fechou o ano com um share de 11.1%, o que significou um recuo de -0.8 p.p. comparativamente ao ano anterior.

2021 foi um ano de mudanças na grelha de canais Pay TV com a entrada e saída de alguns canais. O caso mais flagrante deu-se em novembro, com a estreia da CNN Portugal e a consequente saída da TVI24. Em junho, estreou também o novo canal infantil Panda Kids e em agosto, o canal de música VH1 foi substituído pela MTV 00"s . No cômputo geral, o universo destes canais verificou uma quota de share de 35.8%, estando a CMTV na liderança com 4.4% de share. Seguiu-se a SIC Notícias com 2% e a Globo com 1.8%. Nota ainda para o consumo de outros (visionamento residual de canais não auditados e outras utilizações do televisor - inclui streaming e consolas) que voltou a crescer face ao ano anterior (+1.2p.p.), atingindo um share de 14.4%.

Em 2021, os conteúdos programáticos dos canais 2021 deram especial atenção a vários eventos chave que se foram desenrolando ao longo do ano, com especial ênfase para a pandemia, eleições Presidenciais, eleições Autárquicas e EURO 2020. Tal como mencionado, este foi ainda um ano marcado pela COVID-19 em Portugal, especialmente entre os meses de janeiro a março, altura onde se viveu um 2.º confinamento no país. Após esse período conturbado, começou-se a vislumbrar um regresso à "normalidade", especialmente com o regresso do público aos estádios de futebol, que coloriram a transmissão dos jogos do EURO 2020 nos canais portugueses. Este foi o evento desportivo do ano, já que dominou o ranking de programas e o jogo que ditou o afastamento da Seleção Nacional da competição foi o mais visto dos últimos anos. A TVI emitiu a partida a contar para os oitavos de final da competição que opôs a Equipa das Quinas à Bélgica, num jogo que atingiu uma audiência média superior a 3.8 milhões de telespectadores, a que correspondeu um share de 69.9%.

Em destaque também esteve o empate de Portugal frente à França, num jogo transmitido pela RTP1 que juntou, em média, mais de 3.4 milhões de portugueses e contou com um share de 69.3%. A completar o top 3 dos mais vistos do ano ficou a derrota da Seleção Nacional frente à Alemanha, numa partida a contar para a 2.ª jornada da Fase de Grupos do EURO 2020 vista, em média, por mais de 2.6 milhões de telespectadores. Para além dos jogos do EURO 2020, as partidas a contar para a Liga dos Campeões, Taça da Liga, Taça de Portugal, Liga Europa e Campeonato da Europa de Sub-21 também se evidenciaram no top de programas, num ano em que os Jogos Olímpicos dominaram a programação noturna dos canais RTP e EuroSport no período da competição.

Descartando os eventos desportivos e olhando para a média de todas as inserções de cada programa, o top de programas ficou mais heterogéneo, sendo liderado pelos debates na SIC a contar para as eleições Presidenciais de 2021, vistos, em média, por cerca de 1.7 milhões de telespectadores. Destaque também para a entrevista da TVI a Tony Carreira, conduzida por Manuel Luís Goucha, que atingiu perto de 1.7 milhões de portugueses, a que correspondeu um share de 31.9%. A completar este top 3 ficou o programa Isto É Gozar Com Quem Trabalha - Especial 1 ano de COVID, que conseguiu, em média, agarrar ao ecrã mais de 1.6 milhões de telespectadores, ficando com um share de 28%. Neste ranking, destaque ainda para os concursos e reality shows da SIC, TVI e RTP1, como Quem Quer Namorar com o Agricultor? IV, Big Brother, All Together Now e Hell"s Kitchen.

No que toca às audiências por período horário, em 2021, a TVI liderou as madrugadas (02h30 - 7h30) e o late-night (00h-02h30) com um share de 9.3% e 16.7%, respetivamente. Já a SIC comandou os restantes períodos, começando pelas manhãs (7h30-12h30), onde registou uma quota de share de 14.6%, nas horas de almoço (12h30-14h30) de 26.3%, durante as tardes (14h30 - 18h30) de 17.2%, no Pré Prime (18h30 - 20h00) com 18.7% e no Prime-Time (20h00 - 00h00) com um share de 22.6%.

Estreias de Big Brother Famosos e de Hell's Kitchen animam primeiro domingo do ano

O primeiro domingo do ano começou com duas estreias de peso na SIC e na TVI. A estação de Paço de Arcos estreou a nova temporada de Hell"s Kitchen e a de Queluz a nova edição do Big Brother Famosos. No frente a frente entre Cristina Ferreira e Ljubomir Stanisic, a TVI levou a melhor já que o Big Brother Famosos - O Infiltrado liderou os programas mais vistos do dia, tendo conseguido colar ao ecrã mais de 1.6 milhões de portugueses, a que correspondeu um share de 32%. Entre as inserções de Hell"s Kitchen, a mais vista foi Hell"s Kitchen: A Decisão, que atingiu uma audiência média de 1.2 milhões de telespectadores e um share de 23.1%.

Olhando para as audiências do total do dia, observou-se um empate técnico entre a SIC e TVI, com ambas a verificarem uma quota de share de 19.4%. Neste dia, a RTP1 contou com um share de 9.4%.

Análise Universal McCann/ Mediabrands Insight sobre dados CAEM/Gfk reproduzidos em YUMI -Telereport; Alvo: Universo; Base: Total TV; Tipologia de audiência: Total Dia. Outros - Visionamento residual de canais não auditados e outras utilizações do televisor (inclui streaming e consolas).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de