publicidade

Super Bock tem 7 minutos para contar a história do hip hop

A carregar player...

Marca arranca com campanha que celebra 25 anos de ligação à música e de história do hip hop. O Escritório assina a criatividade

É uma campanha com uma certa “dose de risco” num território que desde 1995 a Super Bock trata por tu: a música. É também uma campanha que mostra “uma cadeia de inspiração entre artistas” e um retrato de 25 anos de história do movimento hip hop em Portugal. Em sete minutos.

“Quisemos fazer uma campanha orgânica e dar palco a histórias relevantes para a comunidade”, explica Bruno Albuquerque, diretor de marketing cervejas do Super Bock Group, ao Dinheiro Vivo. 25 anos de Inspiração traça a história do movimento hip hop em Portugal dos anos 90 aos dias de hoje, apontando para o futuro.

Mais do que um anúncio, “é um filme de publicidade que é uma curta-metragem de 7 minutos”, frisa Bruno Albuquerque. 25 anos… vai ter versões mais curtas (de 45 segundos e de 20 segundos), mas a “grande plataforma é o filme de 7 minutos, que celebra o processo criativo dos artistas”, refere.

Porto, Vila nova de Gaia e Lisboa são alguns dos locais onde decorreram as filmagens e que, envolveu entre os diversos espaços, mais de 200 figurantes e 26 atores. São estes que dão corpo aos artistas que, por sua vez, dão vida à mensagem da marca: “Todos vamos beber a Algum Lado. Super Bock & Música, Amizade Autêntica”.

Música e Amizade. Duas teclas onde a marca tem vindo a apostar nos últimos anos ao nível de comunicação, tendo ido buscar para esta nova campanha a mesma equipa criativa por trás de Manifesto da Amizade (2015) e os 90 anos da SuperBock (2017): a agência de publicidade O Escritório e o realizador José Pedro Sousa, da produtora Ministério dos Filmes.

A curta condensa em 7 minutos, 25 anos de história do hip hop nacional tendo por pano de fundo e palco o Super Bock Super Rock (SBSR), festival ao qual a marca de cerveja está ligada desde 1995.

É precisamente com o primeiro SBSR, na Gare Marítima de Alcântara, com os Black Company, que fizeram parte do alinhamento do festival, e o tema Não Sabe Nadar que arranca esta história. Na plateia, dois festivaleiros, que mais tarde vão formar os Mind Da Gap. Ao longo da curta, a cadeia criativa continua com Capicua e Slow J. No final, a cadeia de inspiração remete para um futuro ‘histórico’ do hip hop, agora dar os primeiros passos: Estraca. E está feita a ponte para a edição deste ano do SBSR, já que o artista faz parte do cartaz do festival, este ano de regresso ao Meco.

“Não é um filme sobre o festival Super Bock Super Rock é a nossa celebração da música. A nossa presença nesta plataforma não se esgota neste festival”, frisa Bruno Albuquerque, lembrando que a cerveja está, com palco ou como cerveja oficial, “em todos os grandes festivais, com a exceção do Nos Alive”.

É uma celebração da música, território onde a marca se movimenta há mais de duas décadas, mas com foco no hip hop. “Um estilo musical que tem ganho expressão e espaço junto a um público mais jovem”, justifica o responsável de marketing do Super Bock Group, de resto, o target da campanha com a qual querem “tornar a marca mais próxima das gerações futuras e criar vínculos emocionais fortes através da música”.

Mas com “autenticidade”. E isso reflete-se no cuidado colocado em muitos dos detalhes de produção. Filmado com uma “linguagem muito cinematográfica”, o anúncio, onde assistimos à passagem de testemunho/inspiração entre artistas durante concertos no SBSR, usa um registo de ‘biopic’, retratando momentos, espaços e objetos que inspiraram os artistas.

Os livros que inspiraram Capicua, Slow J a dormir no estúdio enquanto cria, os espaços que acolhiam o movimento hip hop no Porto, como o Comix (o barista de barba, o Rodas, que serve uma cerveja aos Mind Da Gap era o antigo dono do já desaparecido bar), a t-shirt Djamal (numa alusão à história de amor entre Ace dos Mind da Gap e a sweet talk das rappers Djamal), o grafiti Gaiolin criado por Ace, o locutor José Mariño, que deu na rádio espaço ao movimento, a introduzir o tema Piu Piu Piu dos Mind Da Gap… Tudo isto é pano de fundo da curta na busca de retratar com o maior realismo possível a energia da comunidade e o ambiente onde o hip hopers circulavam. E no fim, a marca fecha com os próprios artistas a se juntarem em jeito de celebração de 25 anos de história.

“Foi um investimento forte da marca”, diz Bruno Albuquerque, sem revelar valores.

25 anos de história é acompanhada no terreno com uma série de ativações, como a série de 25 concertos em Road to Super Bock Super Rock, bem como no ponto de venda. Serão atribuídos prémios a quem comprar packs de cerveja, dando aos consumidores a possibilidade de ganhar “experiências únicas”, como acesso especial a artistas do festival.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Teste - Redação DV

Liberdade e sustentabilidade dos media, com ou sem apoio do governo?

Regime dos residentes não habituais garante isenção de IRS a quem recebe pensões do estrangeiro.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Primeiros 18 residentes não habituais prestes a perder benefício

Miguel Albuquerque, do PSD Madeira.

Projeção. PSD perde maioria absoluta na Madeira

Outros conteúdos GMG
Super Bock tem 7 minutos para contar a história do hip hop