The Sims. Simulador mais famoso do mundo cria vidas há 20 anos

Começou como um simulador de arquitetura e transformou-se numa das franquias mais bem-sucedidas da história dos jogos. The Sims faz vinte anos.

Tudo começou com um incêndio na casa de Will Wright. Ligado ao mundo da arquitetura mas com os pés assentes no mundo dos videojogos, o norte-americano transformou um azar numa ideia de vários milhões de dólares. Foi quando teve de mobilar a casa após o incidente que Wright percebeu que até havia algo de divertido num jogo de design e arquitetura. Nascia assim o jogo SimCity, em 1989, com um simulador de construção de cidades, o antecessor do jogo The Sims.

Mais tarde, a equipa do estúdio Maxis, onde Wright trabalhava, percebeu que havia outro filão a explorar: as figuras concebidas para avaliar as casas eram aquelas que mais conquistavam a atenção no processo de jogo. Uns bons anos depois, The Sims via a luz do dia.

Desde o lançamento, no início de 2000, a franquia The Sims transformou-se num dos jogos de computador mais vendidos de sempre - mas que quase esteve para não existir. Nos anos 90, quando foi apresentado a um grupo de estudo para perceber a viabilidade no mercado, os resultados quase ditaram o adiamento do projeto. Ainda assim, a Maxis decidiu avançar com a ideia. A aposta arriscada compensou e continua a encher os cofres ao estúdio e à Electronic Arts: em 2019, as receitas geradas pelo The Sims renderam cinco mil milhões de dólares à editora.

O título entra para o hall of fame dos videojogos com uma ideia simples - replicar a vida de um ser humano, em todos os aspectos, desde emoções até à vida familiar ou profissional, com um carácter de jogo infinito. Apresentado a 4 de fevereiro de 2000, conquistou fãs em todo o mundo, que continuam a dedicar longas horas ao simulador. Com quatro jogos principais lançados ao longo destes 20 anos, estima-se que a franquia tenha vendido mais de 200 milhões de cópias. O mais recente, The Sims 4, chegou ao mercado em 2014.

A partir do momento em que o jogo começou a chamar a atenção do público, houve quem começasse a olhar de outra forma para as fundações do jogo. Afinal, na base de desenvolvimento do Sims está um conceito bem conhecido da psicologia, a pirâmide da hierarquia de necessidades de Maslow. Assim, para o jogador conseguir manter o seu Sims de boa saúde, tem de prestar atenção às necessidades básicas dos humanos, incluindo parâmetros de higiene ou de socialização.

A primeira versão do jogo é descrita como uma das mais exigentes da história da franquia, pela quantidade de tempo que era necessário dedicar aos Sims para assegurar a longevidade destes “humanos”, que até têm direito a uma língua própria fictícia, o simlish.

Com o avanço da tecnologia, o jogo foi ficando mais competente na garantia das necessidades básicas. Por outro lado, os Sims ganharam inteligência emocional, vontades e carreiras mais desafiantes. A criação dos packs de expansão, que surgiram logo na primeira versão do jogo, acrescentam novidades ao simulador - ao longo dos anos, até já foram feitas parcerias com empresas, desde a Ikea até à H&M.

A franquia The Sims atinge a marca dos 20 anos ainda sem a confirmação de um novo título, mas com um novo pack de expansão lançado no final de janeiro.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de