Uma festa de ano novo de arromba que cumpre todas as regras

Tem cartaz de luxo e animação garantida até às 4.00 na noite de réveillon, com receitas solidárias para quem faz da música vida. Aposta digital é para manter, garante André Henriques.

Aurea, Blaya, Fernando Daniel, Virgul e HMB estão entre os artistas confirmados para a passagem de ano 2019/2021. Que contará ainda com os DJ Diego Miranda e Kura X Kamala e se prolonga noite dentro com o I Love Baile Funk de André Henriques e Gonçalo Roque.

Não há engano nas linhas acima. Num ano em que os artistas tiveram de reinventar-se para conseguirem não abandonar o público apesar de concertos, festas e todo o tipo de eventos cancelados, a cultura continua viva e cheia de vontade de fazer coisas. E se não há palco montado nos Aliados ou no Terreiro do Paço, os concertos vão chegar a todos os que quiserem assistir num evento digital montado à medida para receber o novo ano.

"A Cultura é Segura" é o lema que temos ouvido por aí, que já se espalhou pelas redes sociais e que dá vida a um momento solidário de festejo nesta reta final de dezembro. E que tem um movimento bem real associado: a megafesta de passagem de ano 2019/2021 - porque 2020 é para esquecer.

"Depois do teaser "apostava 1 euro na cultura', os bilhetes foram agora postos à venda, com preço inicial de 5 euros. E darão acesso por ligação intransmissível à grande festa que vai acontecer em www.20192021.pt entre as 20.00 de dia 31 e as 4.00 de dia 1", explica o DJ, radialista e empresário André Henriques. O promotor do evento frisa ainda o lado solidário da festa: "Uma boa parte das receitas conseguidas com este réveillon será entregue à União Audiovisual" (organização nascida na pandemia para ajudar técnicos, roadies e todo o pessoal das artes e suas famílias, que ficaram sem rendimentos).

"Em ano de pandemia, todos teremos de passar o ano em casa e tendo a área da cultura passado por um ano tão difícil, tivemos esta ideia de fazer a passagem de ano 2019/2021 que, por ter de acontecer online, não terá fronteiras. A transmissão terá um lineup e dois palcos à escolha, o Principal e o Fuse, e em cada change over, o host fará entrevistas aos artistas da noite", conta ainda o líder da HCollective.

À semelhança de outros eventos que André Henriques tem no currículo - incluindo os saudosos festões Revenge of the 90"s e I Love Baile Funk -, os bilhetes para a passagem de ano 2019/2021 vão ter preços por lotes, sendo cada lote limitado ao stock e subindo o custo conforme se aproxima a data da festa.

Com a pandemia a não dar sinais de abrandar e mesmo a vacina a não poder impedir mais uns bons meses de cuidados, contenção e afastamento físico, a alternativa digital "faz todo o sentido para quem não quer parar". E é uma aposta convicta e assumida por André Henriques, que promete mais novidades para 2021. Se tudo correr bem, a passagem de ano 2019/2021 será apenas o início.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de