Vinte milhões de euros para novo programa Carnegie Mellon Portugal

O programa Carnegie Mellon Portugal foi renovado até 2017 e vai receber quatro milhões de euros de financiamento anual. O acordo de renovação foi assinado hoje entre a

Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), Conselho de

Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) e a Carnegie Mellon

University (CMU).

O programa começou em 2006 e a sua renovação esteve a ser negociada à luz das novas restrições orçamentais, conforme explicou ao Dinheiro Vivo no Verão o responsável pelo programa, professor José F. Moura.

Com a continuidade, o programa permitirá apoiar novas iniciativas de investigação e formação avançada em áreas das tecnologias nos próximos cinco anos, incluindo uma aposta particular

na inovação e no empreendedorismo.

O programa Carnegie Mellon Portugal foi

tão bem sucedido que está a servir de modelo para outras parcerias universitárias, em países como China. Abriu as portas para que alunos, docentes e investigadores em Portugal fossem trabalhar para a Carnegie Mellon nos Estados Unidos e deu origem a uma série de start-ups

de base tecnológica. O grau dual do programa foi pioneiro. Na avaliação mais recente, feita pela Academia da

Finlândia, ficou demonstrado que a parceria teve um "impacto tangível ao

nível da promoção de cultura científica, de resultados de

investigação e da capacidade empresarial do sector das tecnologias

de informação e comunicação em Portugal."

Leia a reportagem do Dinheiro Vivo na Carnegie Mellon, em Pittsburgh.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de