Tecnologia

wTVision: A modernizar transmissões televisivas de Portugal para o mundo

wTVision
O desenvolvimento das soluções da empresa faz-se em Lisboa. Foto: wTVision

Empresa entra agora numa nova etapa após a nomeação de Nuno Alves para a posição de diretor executivo.

Trabalham com 12 ligas de futebol, incluindo os campeonatos de Portugal, Espanha e Bélgica. Fazem todos os eventos da Federação Internacional de Judo. Na Índia o seu trabalho é visto por 300 milhões de pessoas. Criaram a identidade visual da Real Madrid TV. Foram parceiros técnicos da Eurovisão e a sua tecnologia foi acompanhada por 200 milhões de espectadores.

Este é o cartão de visita da wTVision, uma empresa portuguesa especializada na criação de elementos digitais, como infografias, para transmissões televisivas em direto. No caso da Eurovisão, por exemplo, a empresa foi responsável por criar os gráficos das pontuações atribuídas durante o evento.

“Todo o motor gráfico é desenvolvido com tecnologia própria”, disse o novo diretor executivo da empresa, Nuno Alves, numa visita guiada às instalações da empresa em Lisboa.

Com uma faturação de 16,5 milhões de euros em 2017, o trabalho da wTVision destaca-se sobretudo pelo que é feito para clientes estrangeiros. “O crescimento tem sido suportado pela nossa internacionalização, apesar de em Portugal estar todo o desenvolvimento principal das nossas soluções, mas temos a noção que é com a expansão que conseguimos crescer”, disse o CEO em entrevista ao Dinheiro Vivo.

Nuno Alves confirmou que 70% da faturação da empresa tem origem nos mercados internacionais e que o estrangeiro vai continuar a ser o grande motor de crescimento. “Este ano já há perspetivas de criar mais um escritório, na Colômbia”, aumentando para 13 o número de escritórios da empresa.

Ao todo, a wTVision é responsável por criar elementos gráficos para mais de sete mil transmissões televisivas por ano e a empresa pretende continuar a aumentar este número.

Recentemente fechou um contrato com a UEFA, o organismo máximo do futebol europeu, para criar grafismo que vai ser usado nas transmissões da Youth League e na Liga das Nações da UEFA, uma nova competição internacional que vai arrancar em setembro. “Ainda não chegamos aí [ao Mundial], mas esperamos chegar aí em breve”, confidenciou.

Expandir o negócio
Se a criação de elementos gráficos que trazem dinamismo às transmissões televisivas são o elemento mais importante do negócio, a wTVision tem vindo a diversificar as suas operações – também faz trabalhos de pós-produção e tem estado a apostar cada vez mais na vertente de estatística.

A empresa tem hardware e software para monitorizar, no caso do futebol, os jogadores e a bola. Isto permite à wTVision criar estatísticas sobre o número de quilómetro percorridos, os passes feitos por cada jogador, quais as áreas do campo mais ‘preenchidas’, a velocidade máxima atingida e até fazer rankings de desempenho.

Esta informação estatística é valiosa para alimentar o grafismo que a tecnológica desenvolve, mas no futuro também pode abrir novas oportunidades.

“Hoje em dia não existe no mercado português o tratamento da informação que já se vê noutros mercados e noutras ligas, muito ligado à performance dos jogadores, ligado até ao mercado dos seguros no qual procuram segurar a vida do jogador. Aqui também estamos a dar alguns passos a esse nível e estamos aqui para ir aproveitando. Estamos atentos a essas oportunidades”, explicou o CEO.

Atualmente a wTVision emprega mais de 300 pessoas, das quais 130 trabalham em Portugal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
2. Os telemóveis desvalorizam até 78% do investimento num ano

Burlas com SMS custam um milhão por ano aos consumidores

Ana Jacinto, secretária-geral da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) antes de uma entrevista, esta manhã nos estúdios TSF.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Ana Jacinto. Hotelaria e restauração precisam de mais de 40 mil trabalhadores

Austin, EUA

Conheça o ranking das cidades mais desejadas pelos millennials em 2020

wTVision: A modernizar transmissões televisivas de Portugal para o mundo