Zuckerberg. O plano de 3 mil milhões para erradicar todas as doenças

Mark Zuckerberg e a mulher Priscilla Chan anunciaram um plano milionário de ciência e engenharia para curar todas as doenças

Inspirados pelo trabalho de filantropia de Bill e Melinda Gates, Mark Zuckerberg e a mulher Priscilla Chan anunciaram a criação de um programa cujo objetivo é bem mais ambicioso que os dos mentores: querem erradicar todas as doenças do mundo. Literalmente.

O CEO do Facebook e Priscilla Chan, que é médica pediatra, criaram o programa Chan Zuckerberg Science para curar, prevenir e gerir todas as doenças que afetam os humanos. Estamos a falar de cancro, HIV, poliomielite, ébola, doenças coronárias e tantas outras epidemias que assolam o mundo. Mark e Priscilla anunciaram, num evento em São Francisco, que irão investir 3 mil milhões de dólares durante a próxima década para atingirem este objetivo. O calendário: chegar lá até ao final do século XXI, mais ou menos o tempo de vida das crianças nascidas por esta altura. O casal teve a primeira filha, Max, há dez meses.

“A maioria dos grandes avanços é precedida de novas ferramentas”, declarou Mark Zuckerberg. “Software de inteligência artificial, machine learning, monitorização - é este tipo de ferramentas que queremos construir na Chan Zuckerberg Science”, acrescentou.

O BioHub, um centro que reunirá investigadores de Stanford, Berkeley e UCSF, é o primeiro investimento – 600 milhões de dólares. A sua criação foi revelada por Priscilla Chan, que chorou em palco ao falar da morte prematura de crianças afetadas por tantas doenças ainda incuráveis. “Esperamos construir um futuro no qual as crianças possam viver longas e recompensadoras”, disse. “Enfrentar todas as doenças é um grande propósito e estamos muito excitados”, acrescentou, referindo que ela e Mark têm conhecido “pessoas extraordinárias” nesta jornada.

Bill Gates é uma delas. O visionário da Microsoft fez uma aparição surpresa para dar os parabéns ao casal pela iniciativa e partilhar algumas histórias pessoas. Como a conversa que teve com Zuckerberg na Índia, quando a crise do ébola estava em grande força. “Falámos sobre a nossa frustração porque os investimentos em ciência não existiam, e ainda estamos em risco.” A audiência, composta por investigadores, engenheiros e filantropos, levantou-se para uma ovação emotiva. Gates reconheceu-o, dizendo que um dia se olhará para este momento como um marco no avanço da ciência que permitirá, talvez, erradicar todas as doenças do mundo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de