MEET 2030

Opinião. Quanto Maior a Eficiência Energética, Maior o Consumo de Energia!

Tiago2

Investigação realizada no IST permitiu concluir que a eficiência energética tem um enorme efeito no crescimento do PIB.

A eficiência energética agregada da economia, isto é, a sua capacidade de converter recursos energéticos (carvão, petróleo, hidroeletricidade, etc.) em energia útil (luz, calor, movimento, etc.) tem um papel fundamental no crescimento económico.

No caso português, investigação realizada no IST permitiu concluir que a eficiência energética tem um enorme efeito no crescimento do PIB. Por exemplo, no período 1950-1974, a eficiência energética em Portugal aumentou de 9% para 17% e o crescimento económico foi em média 6% por ano. Em contrapartida, no período, mais longo, de 1974-2011, a eficiência aumentou só de 17% para 20%, e o crescimento económico foi só 2,4% por ano.

Por outro lado, mostrámos também que nos últimos 150 anos em Portugal foi sempre necessário 1 MJ de energia útil (tecnicamente, medida como exergia útil) por 1 € de PIB (a preços de 2010). Basicamente, isto significa que é necessária uma quantidade aproximadamente constante de energia (desde que medida corretamente, como exergia útil) para produzir uma unidade de valor económico.

Consideremos um exemplo. Uma família em Inglaterra no século XVIII trabalhava a terra com um cavalo, e produzia alimento só para si própria. Hoje, essa família trabalha a terra com um trator de 100 cavalos (isto é, com uma potência igual à de cem cavalos) e produz alimento suficiente para cem famílias … e, por essa razão, só um centésimo dos ingleses são agricultores. Este exemplo simples (e simplificado) mostra-nos como o uso de energia é uma boa medida da produtividade do trabalho.

Estes dois resultados mostram-nos então onde está o problema. O primeiro implica que, quando aumentamos proporcionalmente a eficiência energética em 1%, aumentamos proporcionalmente o PIB em 2%. O segundo resultado implica então um aumento do consumo de energia útil em 2%. Graças ao aumento da eficiência energética, este aumento de energia útil em 2% traduz-se num aumento do consumo de recursos energéticos só de 1% … mas, ainda assim, um aumento. Isto é, o aumento de eficiência energética aumentou o consumo de energia!

Assim, o aumento de eficiência energética, embora seja extraordinariamente importante como motor de crescimento económico e do aumento da prosperidade humana, por si só, não contribui para reduzir a utilização de combustíveis fósseis (e atingir o compromisso de neutralidade carbónica assumido pelo Governo Português para 2050). O que é necessário? Descobrir como quebrar a ligação entre energia útil e PIB.

Professor de Ambiente e Energia no Instituto Superior Técnico

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Gustavo Bom / Global Imagens)

Sofia Tenreiro: “Estamos a captar os portugueses que não queremos que fujam”

Fotografia: REUTERS/Dado Ruvic/Illustration

Bitcoins ou libras de ouro? O que é mais fácil trocar?

Mário Centeno. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Fitch dá maior subida de rating de sempre a Portugal e coloca país no grupo da Itália

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Opinião. Quanto Maior a Eficiência Energética, Maior o Consumo de Energia!