Autónomos evitariam 91% dos acidentes com vítimas mortais

A Waymo, empresa especializada no desenvolvimento de sistemas de condução autónoma para automóveis recriou uma série de acidentes para demonstrar que a tecnologia salva vidas.

Segundo um estudo realizado pela norte-americana Waymo, em que a empresa substituiu condutores humanos por veículos 100% autónomos para reconstruir acidentes reais, a tecnologia evitaria até 91% dos sinistros com vítimas mortais.

A companhia compilou os resultados da reconstituição de uma série de acidentes ocorridos no Arizona durante a última década, dos quais 94% resultaram de erro humano. Avançar com um sinal vermelho num semáforo, não ceder passagem num sinal de STOP, distrações ao volante ou fadiga foram a principais causas destes acidentes, que podiam ser evitados com o sistema Waymo Driver ativo. De acordo com o estudo, a tecnologia corrigiu os erros em 91% das situações.

Fonte da empresa norte-americana explica que os veículos autónomos da Waymo conseguiram evitar o acidente em 88 das 91 simulações realizadas.

Das situações recriadas, 20 envolveram um peão ou um ciclista atropelado. E, nestas, os veículos autónomos evitaram 100% das colisões.

Só em 8% dos testes realizados o fatal desenlace não pode ser evitado. Em todos estes, o veículo conduzido por um humano embateu na traseira do veículo autónomo quando este estava imobilizado ou quando viajava a uma velocidade constante, o que impediu uma reação atempada.

"Não estamos a dizer que eliminaremos todas as mortes, mas estamos a afirma que a melhor maneira de reduzir as possibilidades de uma lesão grave seria realizar una manobra evasiva sempre que possível", explicou Trent Victor, diretor de investigação para segurança na Waymo.

Para saber mais clique aqui: www.motor24.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de