Que janelas abrir para travar o risco de infecção da covid-19?

Investigadores garantem que abrir as janelas opostas aos ocupantes permite cria um fluxo de ar que reduz drasticamente a presença de aerossóis no habitáculo.

A falta de confiança nos transportes públicos durante pandemia da Covid-19 e o medo da infeção estão a influenciar as escolhas dos portugueses, que cada vez mais privilegiam o veículo particular nas deslocações entre casa e trabalho. Mas para quem, em algum momento, o táxi ou outro serviço semelhante continua a ser a única alternativa, um estudo recente acaba de confirmar que, para além do uso obrigatório da máscara, abrir as janelas do carro reduz abruptamente a possibilidade de transmissão do vírus. Os investigadores da Universidade de Massachusetts Amherst e da Brown University explicam que abrir a janela o mais longe possível de onde está sentado no carro fornece mais fluxo de ar e proteção para o motorista e passageiro.

Ou seja, sentado no banco traseira à direita do motorista, deve abrir a janela da frente do seu lado e janela traseira à sua esquerda.

O estudo baseou-se em simulações usando como modelo um Toyota Prius a circular à velocidade de 80 quilómetros por hora, com o motorista e um passageiro sentado no banco traseiro direito.

De acordo com os especialistas, é possível criar uma espécie de microclima de elevada carga viral numa viagem de apenas 15 minutos. E, depois disso, o coronavírus pode permanecer viável em aerossóis durante três horas. Neste contexto, testaram-se seis cenários diferentes com diferentes combinações de janelas abertas, tendo em conta que o ar condicionado estaria a funcionar em todas as situações.

O modelo das janelas opostas revelou-se mais eficaz, não porque garante um fluxo de ar superior no habitáculo, mas porque permite direcionar esse fluxo de forma a criar uma espécie de "cortina de ar" que separa o passageiro do motorista.

Para saber mais clique aqui: www.motor24.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de