Sete truques para manter os ladrões longe do seu carro

Portugal está em 12.º no ranking de países com mais roubos de carros. Não facilite a tarefa aos 'amigos do alheio' e previna-se das suas visitas indesejadas com estes truques tão simples.

De acordo com um estudo recentemente publicado em Confused.com, Portugal continua a defender com números o seu estatuto de destino seguro, comparativamente a outros países europeus. A página da Internet analisa os registos oficiais sobre o roubo de automóveis no Velho Continente e, de acordo com este ranking, que compara os dados recolhidos entre 2011 e 2019 e calcula média de roubos de automóveis por 100 mil habitantes, Itália e Suécia são os países com maior número de roubos; França é a "campeã" em termos absolutos, com mais de 170 mil roubos por ano.

Portugal ocupa a 12.ª posição, com uma taxa de 125 carros roubados por 100 mil habitantes - corresponde a uma média diária de 36 veículos.

Por outro lado, a Europol, Serviço Europeu de Polícia, assinala que redes criminosas transnacionais estão a especializar-se no roubo e na venda posterior de viaturas, profissionalização que explica o número cada vez menor de viaturas recuperadas.

Por isso, previna-se. Comece com estes truques tão simples:

1. Estacione em linha e dispense o comando

Estacionar em linha fará com que o ladrão esteja sempre muito mais exposto do que se o carro estivesse num estacionamento perpendicular. Evite locais pouco iluminados ou onde passem poucas ou nenhumas pessoas. Ou arruamentos, becos ou baldios, onde a tarefa dos assaltantes seja mais fácil e dissimulada. Idealmente, deixe a direção trancada, com as rodas viradas vai dificultar muito a tentativa de roubo com recurso a grua.

Se o carro está equipado com sistema de abertura de portas à distância, mas também dispõe de chave física, privilegie a utilização desta última, sobretudo em locais que não conhece.

Esta dica é especialmente útil para modelos de alta gama, já que os criminosos, depois de identificarem o alvo, usam muitas vezes o método de copiar a frequência do comando da chave mãos-livres.

2. Use os retrovisores

Trancar sempre as portas do automóvel: nunca facilite, abandonando o veículo sem as portas estarem trancadas e as janelas totalmente fechadas. Se não o fizer, nem que seja por breves instantes, a viatura fica à mercê dos ladrões. Existem inibidores que impedem que o carro tranque as portas mesmo quando o condutor carregou no botão de fecho no comando. A maioria dos modelos assinala com os intermitentes que trancou, mas para comprovar que o carro ficou efetivamente fechado e assim continua deve ser configurado para que também feche os espelhos retrovisores, sinal inequívoco de que tem as portas bloqueadas.

3. Atenção aos "encostos"

Uma técnica que está a ser cada vez mais utilizada: os ladrões batem de propósito no seu carro a estacionar ou no trânsito para o fazer sair do veículo. Quando se desloca para a traseira do automóvel com a intenção de perceber quais foram os estragos, um outro individuo entrará no seu carro. Por isso, em caso de "batida", desligue sempre a ignição e leve consigo a chave.

4. Nada no interior

Não deixe objetos de valor à vista no automóvel: como uma bolsa, pasta, dinheiro, telemóvel, entre outros. A maioria dos assaltos e/ou arrombamento de automóvel tem como objetivo o furto deste tipo de pertences. Também evite deixar os documentos da viatura no seu interior: Se tem por hábito deixar os documentos dentro do porta-luvas do carro de forma a ter tudo organizado caso seja interpelado por uma operação stop, saiba que o porta-luvas é o primeiro local dentro do carro onde os assaltantes os procuram

5. Deixe a sua marca

Outra forma de prevenir o roubo é gravar a matrícula nos vidros ou noutros componentes principais do veículo, desta maneira o ladrão sabe que este é um automóvel difícil de negociar.

6. Equipamentos antirroubo

Pode equipar o seu automóvel com aparelhos que permitem reduzir as probabilidades de o seu carro ser assaltado ou arrombado, dos quais se destacam dois sistemas de segurança: os alarmes perimétricos (movimento) e os sistemas de deteção. Um bom alarme automóvel dispara quando alguém (ou algum objeto) invade ou apenas embate na viatura. Os melhores sistemas de alarme são os que possuem sensores nas portas, nos vidros e no capot. Ao serem ativados impedem ainda que o veículo inicie a marcha, imobilizando o motor.

7. Mantenha-o no radar

Além dos alarmes, existem os sistemas de deteção por GPS. Não impedem o roubo de um automóvel, mas permitem detetar a sua localização. À semelhança do sistema de navegação, funciona através de coordenadas que indicam onde o carro se encontra em determinado momento. É o melhor método para tentar recuperar o veículo incólume.

Para saber mais clique aqui: www.motor24.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de