Opinião

Os empreendedores estão a mudar o paradigma da economia

MPM_GES

A 8ª Cimeira Global de Empreendedorismo, uma organização dos governos americano e indiano, a decorrer na Índia, com 1500 participantes de 130 países.

Reyhan Camalova, do Azerbeijão, tem somente 15 anos mas já criou uma empresa, a Rainergy, que faz o aproveitamento das águas da chuva para a produção de energia. É a participante mais nova dos 1500 inscritos de 130 países na 8ª Cimeira Global de Empreendedorismo (CGE) que está a ter lugar em Hiberabad (Índia) até amanhã, 30 de novembro. Coorganizada pelos governos dos Estados Unidos e da Índia, é a primeira que esta cimeira está a ser realizada na Ásia, em Hiderabad, a capital do estado de Telangana e o berço da T-Hub, a maior incubadora de start-ups da Índia, com uma forte presença das maiores empresas tecnológica nacionais e multinacionais graças a um governo que apoia largamente a inovação. Também pela 1ª vez, a participação feminina é maioritária (52%).

A CGE é a reunião anual mais importante de empreendedorismo, congregando empresários, investidores e apoiantes de todo o mundo. Ao longo de 2 ½ dias, a agenda espelha um pouco o que o que aqui se passa. A CGE capacita os empresários para lançar suas ideias, criar parcerias, garantir financiamento, inovar e encontrar seus clientes-alvo, criando novos bens e serviços que irão transformar as sociedades. As relações comerciais que surgiram nas cimeiras passadas transcenderam indústrias e setores e converteram ideias em empresas. A cimeira também serve de vínculo vital entre os governos e o setor privado, e convoca participantes globais para mostrar projetos, trocar ideias e defender novas oportunidades de investimento

Este ano a cimeira, com o lema Mulheres em Primeiro Lugar, Prosperidade para Todos, irá centrar-se no apoio a mulheres empreendedoras e fomentando o crescimento económico globalmente. Os temas de trabalho dividir-se-ão pelos setores de Energia & Infraestrutura, Cuidados Médicos & Ciências da Vida, Tecnologia Financeira & Economia Digital, e Meios de Comunicação & Entretenimento.

O paradigma da economia mundial tem vindo a ser alterado graças às novas formas de empreendedorismo, baseadas nas novas tecnologias que criam novos ambientes de trabalho e permitem contactos mais rápidos e mais diretos não só entre empresas mas também entre as empresas e os seus clientes.

Investir em mulheres empreendedoras não só vai dar força ao crescimento económico como incentiva a inovação ao abordar os desafios críticos que as comunidades estão a enfrentar em todo o mundo. As mulheres líderes em empreendedorismo, inovação e investimentos têm também a chave para fomentar sociedades prósperas e dinâmicas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Biedronka

Polónia multa Jerónimo Martins em 26 milhões por práticas enganadoras nos preços

António Ramalho, CEO do Novo Banco. Fotografia: Tiago Petinga/Lusa

Novo Banco vendeu seguradora com desconto de 70% ‘coberto’ pela ajuda do Estado

Fotografia: D.R.

Novo Banco. GNB teve idoneidade verificada pelo regulador

Os empreendedores estão a mudar o paradigma da economia