Opinião

Os empreendedores estão a mudar o paradigma da economia

MPM_GES

A 8ª Cimeira Global de Empreendedorismo, uma organização dos governos americano e indiano, a decorrer na Índia, com 1500 participantes de 130 países.

Reyhan Camalova, do Azerbeijão, tem somente 15 anos mas já criou uma empresa, a Rainergy, que faz o aproveitamento das águas da chuva para a produção de energia. É a participante mais nova dos 1500 inscritos de 130 países na 8ª Cimeira Global de Empreendedorismo (CGE) que está a ter lugar em Hiberabad (Índia) até amanhã, 30 de novembro. Coorganizada pelos governos dos Estados Unidos e da Índia, é a primeira que esta cimeira está a ser realizada na Ásia, em Hiderabad, a capital do estado de Telangana e o berço da T-Hub, a maior incubadora de start-ups da Índia, com uma forte presença das maiores empresas tecnológica nacionais e multinacionais graças a um governo que apoia largamente a inovação. Também pela 1ª vez, a participação feminina é maioritária (52%).

A CGE é a reunião anual mais importante de empreendedorismo, congregando empresários, investidores e apoiantes de todo o mundo. Ao longo de 2 ½ dias, a agenda espelha um pouco o que o que aqui se passa. A CGE capacita os empresários para lançar suas ideias, criar parcerias, garantir financiamento, inovar e encontrar seus clientes-alvo, criando novos bens e serviços que irão transformar as sociedades. As relações comerciais que surgiram nas cimeiras passadas transcenderam indústrias e setores e converteram ideias em empresas. A cimeira também serve de vínculo vital entre os governos e o setor privado, e convoca participantes globais para mostrar projetos, trocar ideias e defender novas oportunidades de investimento

Este ano a cimeira, com o lema Mulheres em Primeiro Lugar, Prosperidade para Todos, irá centrar-se no apoio a mulheres empreendedoras e fomentando o crescimento económico globalmente. Os temas de trabalho dividir-se-ão pelos setores de Energia & Infraestrutura, Cuidados Médicos & Ciências da Vida, Tecnologia Financeira & Economia Digital, e Meios de Comunicação & Entretenimento.

O paradigma da economia mundial tem vindo a ser alterado graças às novas formas de empreendedorismo, baseadas nas novas tecnologias que criam novos ambientes de trabalho e permitem contactos mais rápidos e mais diretos não só entre empresas mas também entre as empresas e os seus clientes.

Investir em mulheres empreendedoras não só vai dar força ao crescimento económico como incentiva a inovação ao abordar os desafios críticos que as comunidades estão a enfrentar em todo o mundo. As mulheres líderes em empreendedorismo, inovação e investimentos têm também a chave para fomentar sociedades prósperas e dinâmicas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice externo até julho agrava-se para 1633 milhões de euros

Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice externo até julho agrava-se para 1633 milhões de euros

EDP. (REUTERS/Eloy Alonso)

Concorrência condena EDP Produção a multa de 48 milhões

Outros conteúdos GMG
Os empreendedores estão a mudar o paradigma da economia