Opinião

Cibersegurança: um desafio que exige investimento

Cibersegurança, Internet segura

O impacto do novo Regulamento Geral de Proteção de Dados

A entrada em vigor do novo Regulamento Geral de Proteção de Dados permite a maior defesa dos dados pessoais de todos nós, impossibilitando a sua utilização sem o nosso consentimento. Muitas vezes, na realidade cibernética, estes dados são usados sem que conheçamos a sua utilização. Considerando esta realidade, torna-se ainda mais importante colocar em cima da mesa o tema da Cibersegurança.

Muitas empresas apressaram-se para se adaptar ao novo regulamento. Uma das áreas em que a proteção de dados é fundamental é precisamente a área dos Recursos Humanos e de Processamento Salarial, devido à natural necessidade de processamento de dados. Este tem de ser o foco: proteger os ativos das organizações e minimizar os riscos a que os departamentos de Recursos Humanos das empresas estão expostos. Ciberataques externos, fugas de informação e roubos de identidade são riscos reais a ter em conta na proteção de dados.

Perante o risco associado ao tratamento de dados, torna-se necessário assegurar todos os procedimentos técnicos e organizacionais em matéria de Cibersegurança. A norma internacional ISO 27001 pretende estabelecer os requisitos referentes a um Sistema de Gestão de Segurança da Informação, permitindo assim que as organizações avaliem os seus riscos e implementem os procedimentos necessários para a preservação da confidencialidade, integridade e disponibilidade da informação. Esta norma visa garantir que a informação não seja utilizada por terceiros não desejados ou que não se perca. A certificação ISO 27001 demonstra a importância que a proteção de informação tem para as empresas que adotam a norma e abrange a maior parte dos controlos que o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados requer.

Já este ano, realizou-se o primeiro Exercício Nacional de Cibersegurança em Portugal, uma ação importante que colocou este tema na agenda mediática e que permitiu às entidades envolvidas melhorarem a sua capacidade de resposta e a qualidade e segurança dos serviços prestados.

As empresas e demais organizações têm de continuar a investir nos melhores procedimentos que protejam os seus maiores ativos: os dados de cada pessoa.

Responsável comercial da Seresco Portugal

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/James Lawler Duggan

Trump ameaça impor taxa de 20% aos carros europeus

Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

China State Construction quer mais negócios além da Lusoponte

Fotografia: D.R.

OPEP aumenta produção. Mas preço do petróleo sobe

Outros conteúdos GMG
Cibersegurança: um desafio que exige investimento