8.º Aniversário DV

Próxima década: Reformar, investir e modernizar

Bruno Simões Castanheira
Bruno Simões Castanheira

O presidente executivo da Siemens

Partimos de uma boa base em 2020, com um Portugal democrático, seguro, livre de troikas, e com uma qualidade de vida que nos orgulha em muitos aspetos… e noutros não.

Há muito há a fazer, muito a melhorar. Num horizonte temporal a 10 anos, além do ciclo normal de legislatura, faz sentido olhar como meta do desenvolvimento de Portugal ter todos os índices económicos e sociais acima da média dos países que compõem a União Europeia (UE).

De relevância especial é o índice HDI – Human Development Index, preparado pelas Nações Unidas, estruturado nos 3 pilares: expectativa de vida, educação e rendimento per capita baseado no PIB, e o RCI – Regional Competitiveness Index da UE baseado numa abrangência maior de 11 pilares e focando mais o desenvolvimento regional. Só com benchmark sério é possível medir progresso sustentável.

Numa primeira fase, Portugal deverá convergir rapidamente com os índices já alcançados por Espanha até 2025, o nosso maior parceiro comercial, e numa segunda fase até 2030 aproximarmo-nos dos países do pelotão da frente da Europa central.

Apostar nas pessoas através da educação, da saúde e da solidariedade social. Desenvolver a economia sustentada nas exportações, no turismo, na inovação e na robustez das empresas.

Temos de reformar, investir e modernizar mais a máquina gerida pelo Estado, na administração pública e na justiça. Um melhor Estado.

Só desta forma podemos assegurar um Portugal competitivo, moderno, sustentável e socialmente desenvolvido.

*Presidente Executivo da Siemens Portugal

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
(Rui Oliveira / Global Imagens)

Marcas aceleram nas promoções para tirar travão nas vendas

Fotografia: Gonçalo Delgado/Global Imagens

Resposta à pandemia traz riscos de má gestão e corrupção do dinheiro público

Restauração recuperou volume de negócios

CIP: 61% das empresas ainda não recebeu financiamento

Próxima década: Reformar, investir e modernizar