A atitude certa faz a diferença

Se há um ano me dissessem que o panorama atual do mundo e das organizações seria este, eu não teria acreditado. Têm sido muito grandes os desafios, quer na nossa vida pessoal quer nas organizações.

Perante todo um cenário de imprevisibilidade, um dos fatores críticos de sucesso é garantir que as organizações estejam conscientes da importância de terem uma liderança forte e com competências para fazer face a toda esta conjuntura que exige uma grande agilidade, a todos os níveis, e uma grande dose de resiliência e persistência.

Caímos muitas vezes na tentação de perguntarmos de quem é a culpa de tudo isto, de não estarmos no ponto que gostaríamos, com a rapidez que desejaríamos. Passamos grande parte do tempo a apontar o dedo, sem saber muito bem a quem nem qual o motivo. O movimento repete-se: o que é que a minha empresa podia ter feito de diferente? E a minha chefia?

Mas também já todos percebemos que apontarmos o dedo não nos leva a lado nenhum. É importante pensarmos o que é que eu posso fazer diferente. É altura de pensar e perceber qual o meu papel na organização, o que me compete fazer para me aproximar mais da minha organização, do meu Líder e dos meus colegas.

É, acima de tudo, altura de baixarmos o dedo e não esperar só pela ação do nosso Líder. É o momento de agirmos.

Sabemos que o engagement resulta da equação entre aquilo que eu "dou" à organização e aquilo que eu perceciono que recebo da mesma. Já pensou naquilo que a sua empresa lhe proporciona? De certeza que consegue responder com exatidão. Mas, e de forma oposta, o que é que tem dado à empresa? À sua equipa/colegas? Ao seu Líder?

Deixamos-lhe algumas dicas que o podem ajudar a contribuir para cimentar esta relação. Afinal, como em qualquer relação, nada se constrói nem se mantém de forma individual.

- Agende um café "virtual" com um colega com quem não tem tido tanta proximidade;

- Coloque na sua agenda os aniversários dos seus colegas. Mostre-se presente.

- Está a desenvolver algo novo? Partilhe com os seus colegas, agende um speed meeting.

- Se já costuma almoçar em frente ao ecrã, porque não convidar alguém para se juntar?

- Estamos longe, não sozinhos: peça ajuda. Ofereça a sua também!

- Ligue à sua chefia: peça feedback sobre algo que tenha acontecido recentemente.

- Desafie-se: procure envolver-se em novos projetos, aprenda mais.

- Invista na sua rede de contactos. É crítico percebermos o que outros pensam, como agem, como fazem, que erros cometeram.

- Celebre sempre, pequenas ou grandes conquistas, objetivos e vitórias.

- Surpreenda, com pequenos gestos/ações os seus colegas, equipa ou chefia.

- Estimule uma cultura de autodesenvolvimento.

Esta é também uma oportunidade para repensarmos prioridades e criarmos hábitos, não melhores, não piores... simplesmente diferentes. Vamos fazer a diferença?

Managing Partner Neves de Almeida HR Consulting

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de