Opinião

A Era da Fluidez

Tecnologia e humanidade

A era pós internet e telemóvel trouxe avanços importantes, facilitou a conectividade das pessoas pelo mundo inteiro. Em uso estão já 5 mil milhões de smartphones e mais de 5 milhões de aplicativos diferentes. A abundância de ferramentas e de canais de comunicação, facilitou a interação com clientes, consumidores e entre colaboradores, porém impactou negativamente na organização e análise de dados, trazendo a era do “retrabalho”.

O “retrabalho” e a falta de produtividade

O dia comum de um profissional de vendas ainda passa por estar atento ao email, responder a questões via WhatsApp, preencher tabelas de Excel, fazer a sua agenda de reuniões com equipa e clientes, enviar convites, compilar ao longo de dias os resultados e analisá-los, preparar as apresentações, criar gráficos, e se sobrar algum tempo, focar-se em trazer novos “leads” e em vender. Estes processos estavam desintegrados, pois os clientes usavam diversos canais de comunicação. Esta é a realidade atual de muitas empresas que acabam tendo equipas de baixa performance, processos desintegrados e nenhuma análise preditiva de seus resultados.

O “retrabalho” é muito comum e consome tempo precioso de qualquer profissional. É visivel, por exemplo, nas bases de dados geradas pela interação com clientes, consumidores e entre colaboradores. Na “Jornada de um Cliente”, este é inicialmente atraído por campanhas de marketing tornando-se um “lead” para a equipa de vendas. Sem a existência de tecnologia de suporte na base de dados este “lead” tem que ser requalificado, podendo posteriormente transformar-se numa oportunidade. Até se fechar o negócio, várias pessoas e diversos canais de comunicação são desafiados dos dois lados. Todos estão a trabalhar sem formas de interligação. Os temas das conversas ficam espalhados em diferentes canais, e a cada evolução tem que se pesquisar e reorganizar toda informação numa tabela de Excel. Não existe análise dos dados nem dos processos e de pessoas envolvidas, muito menos automação na distribuição de tarefas, agendas e acompanhamento. Sem histórico, visão geral e custo do que tudo isto está a gerar para empresa, o trabalho do gestor é pouco eficaz.

A Era da Fluidez

Nos últimos anos registaram-se mudanças fundamentais, que determinaram a chegada da Era da fluidez. A primeira mudança veio em 1999, quando a Salesforce disponibilizou a primeira aplicação empresarial na nuvem dando início a este modelo. Nos anos seguintes o avanço do poder computacional a custos mais baixos permitiu a ascensão da inteligência artificial, que hoje cresce exponencialmente. Além disto, temos a Internet das Coisas (IoT), máquinas inteligentes dotadas de sensores e conectadas para troca de dados e o Machine Learning, a aprendizagem da máquina através do uso de algoritmos e modelos matemáticos sofisticados em dados não refinados ajudando a prever resultados futuros. Todas estas tecnologias, em soluções avançadas como a plataforma Salesforce, estão interligadas, proporcionando às empresas maior eficiência no uso de ferramentas, muita inteligência com a análise dos dados, maior previsibilidade e uma visão de 360 graus de todo processo. Esta realidade promove uma drástica mudança, para melhor, da experiência do consumidor.

Conhecimento personalizado, mensurável e em tempo real

Nesta nova era, o marketing tornou-se personalizado e automatizado. Cerca de 84% dos consumidores preferem ser tratados como pessoas únicas e de ter experiências específicas. As campanhas agora são customizadas uma a uma, utilizando-se todo conhecimento que se tem daquele consumidor, as suas necessidades, o seu comportamento e tendências. Tal verifica-se em todos canais seja online ou offline. Tudo é mensurável em tempo real e interligado com os objetivos das equipas de vendas.

A equipa de vendas gera agora oportunidades mais qualificadas, com dados sobre preferências e comportamentos dos seus possiveis consumidores podendo atuar com maior eficiência e fluidez dando continuidade a jornada do consumidor. Desde a primeira interação com este novo contacto até à concretização da venda, que em casos complexos são em reuniões presenciais com responsáveis, nenhuma informação é perdida pelo denominado “Sales Development Representative”. Todos os emails, ligações e outros canais de comunicação estão conectados na plataforma garantido ao profissional de vendas o acesso à informação num único lugar podendo operacionalizar aidna com a funcionalidade Einstein de Inteligência Artificial. A sua análise preditiva traz a possibilidade de concretização das oportunidades, podendo o profissional focar-se nas mais assertivas.

A área de atendimento ao consumidor, antes reativa, tornou-se proativa. As máquinas conectadas e dotadas de sensores, em coordenação com Inteligência Artificial e IoT, agilizam a proatividade.Prevêem a necessidade de reajustes e direcionam com total eficiência as equipas, muito antes do consumidor reclamar.

Dentro de poucos anos trabalharemos num processo fluido. Com o avanço tecnológico, ganharemos em produtividade e teremos mais tempo para novas tarefas e para as nossas vidas. Está preparado para a Era da fluidez?

Fábio Olyntho, Business Manager KCS iT

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes. MÁRIO CRUZ/LUSA

Famílias ficam com um pouco mais de salário ao final do mês

Miguel Almeida, CEO da NOS

Comité de Ética da NOS vai ouvir os administradores envolvidos no Luanda Leaks

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, discursa durante a cerimónia de tomada de posse do XXII Governo Constitucional, liderado pelo secretário-geral do Partido Socialista (PS), António Costa, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 26 de outubro de 2019. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: É bem-vindo a Portugal todo o investimento no respeito da legalidade

A Era da Fluidez