Opinião

A relação entre as novas tecnologias e a segurança e saúde no trabalho

Nuno Figueiredo, Board Member da Abaco Consulting
Nuno Figueiredo, Board Member da Abaco Consulting

Ao longo dos anos, o setor de Saúde e Segurança no Trabalho (SST) em Portugal, tem vindo a assumir uma importância cada vez maior. Se inicialmente era visto como uma obrigação e um encargo a suportar pelas empresas, atualmente, os gestores sentem que estes serviços são uma ferramenta fundamental para prevenir paragens, custos, acidentes e incidentes.

A legislação obriga as empresas e os colaboradores a cumprirem regras mas, muitas vezes, por desconhecimento, falta de sensibilização ou foco de uma equipa especializada, os acidentes de trabalho e doenças profissionais acontecem quando poderiam ser, realmente, evitados. Quando referimos acidentes, não estamos apenas a pensar nas ocorrências em profissões conhecidas por conterem maior risco. Se pensarmos, mesmo ao nível de um escritório, há cuidados a ter ao nível da SST, por exemplo: medição da intensidade das luzes, ar condicionado ou circulação de ar são apenas alguns dos fatores a ter em conta quando um técnico realiza a análise ao espaço, para definir as medidas a tomar com o objetivo de melhor as condições de trabalho de todos.

Desta forma, a Segurança e Saúde no Trabalho é na larga maioria das empresas, um verdadeiro desafio para a gestão, independentemente da dimensão da organização. Obviamente, que o foco dos gestores de uma empresa está, naturalmente, na produção e, também por isso, muitos têm dificuldade em gerir a componente de Segurança e Saúde no Trabalho. Sobretudo, porque, em parte, trata-se de uma área específica que implica pessoal especializado e um conhecimento profundo das reais necessidades.

Perante este contexto, muitos gestores esquecem-se que a tecnologia é melhor ferramenta de auxílio na medição dos seus índices de desempenho de saúde e segurança e apoiar na real prevenção de acidentes e incidentes.

Assim, uma empresa que pretende controlar de uma melhor forma todas as questões relacionadas com a Segurança e Saúde no trabalho, quer do ponto de vista administrativo, quer do ponto de vista prático, necessita, obrigatoriamente, da incorporação do software de gestão de todos os processos relacionados.

No que à utilização prática da solução diz respeito, esta deve ser capaz de responder às necessidades de funcionar em ambiente cloud, ser adaptável a pequenas e grandes empresas, cumprir a legislação e requisitos legais e permitir o acesso multidispositivo. O desafio para os softwares de gestão de SST passa assim por agilizar e standardizar os processos administrativos, sendo que, para tal, deverão ser capazes de realizar ações como, por exemplo, a marcação inteligente de consultas e exames ou, simplesmente, ajudando na interação entre os diversos intervenientes do processo de SST (médicos, técnicos, pessoal administrativo, etc.).

Além do exposto, se até agora a prioridade foi a resposta aquilo que são os requisitos legais e processos administrativos, cada vez mais se verifica um crescimento na procura de soluções que apoiem as organizações na promoção ativa da saúde e segurança dos trabalhadores. Hoje em dia, termos como IoT, Big Data, Cloud ou Machine Learning passaram a fazer parte do quotidiano, sendo cada vez mais um standard em todas as indústrias. Assim, torna-se evidente a necessidade de fornecer ao mercado soluções capazes de implementar todos estes conceitos de forma capaz e simples, promovendo de forma direta a saúde e segurança dos trabalhadores. A deteção de riscos dos trabalhadores em tempo real e recolha de dados de ambiente de forma continua é já uma realidade, podendo de forma direta fornecer dados como históricos de exposição a fatores de risco (como fumos, altas temperaturas, vapores, etc.) ou alarmística associada a situações de limite ou crise.

Importa assim referir que o objetivo do software de gestão de SST centra-se precisamente em apresentar-se como um mecanismo de apoio para toda a organização respeitar os processos necessários e tornar assim mais céleres todos os processos de certificação para a SST, enquanto fornece ferramentas de predição e prevenção ativa da saúde dos trabalhadores e fomenta o contacto entre as diversas áreas envolvidas nos processos de SST. Ao implementarem estas soluções, as empresas irão conseguir simplificar significativamente o peso administrativo de todos os processos legais organizacionais, acompanhando ao mesmo tempo as mais recentes tecnologias aplicadas à segurança e saúde dos trabalhadores.

Uma solução adequada, mais do que reduzir custos, possibilita também maximizar e agilizar os processos de Segurança e Saúde no trabalho e promover e evitar ativamente situações de crise e de risco.

Nuno Figueiredo é board member da Abaco Consulting

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo. Fotografia: EPA/STEPHANIE LECOCQ

Peso da despesa com funcionários volta a cair para mínimos em 2020

26/10/2019 ( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Conselho de Ministros aprovou Orçamento do Estado

Marcelo Rebelo de Sousa, Christine Lagarde e Mário Centeno. Fotografia: MIGUEL FIGUEIREDO LOPES/LUSA

Centeno responde a Marcelo com descida mais rápida do peso da dívida

Outros conteúdos GMG
A relação entre as novas tecnologias e a segurança e saúde no trabalho