Brighter Future - Decidir o futuro com base em factos

O mundo e o mercado de trabalho estão a evoluir a grande velocidade, mas a educação e a aprendizagem não estão a acompanhar essas mudanças. Vivemos um período de rápidas transformações na sociedade, que exigem um conjunto de novas competências. A pandemia apenas acelerou esta tendência que já se fazia sentir há muito, mas que é hoje ainda mais evidente. Assistimos ao surgimento de um elevado número de novas profissões, a evoluções significativas em profissões antigas que requerem novas competências, e a outro conjunto de profissões que conhecemos mas que estão a tornar-se obsoletas ou vão mesmo desaparecer num futuro próximo.

É fundamental que os portugueses se preparem para enfrentar estas mudanças e para os empregos do futuro, apostando na formação contínua, na educação ao longo da vida, no reskill e no upskill de competências. Para tal é também vital que os atores do sistema de ensino evoluam a oferta formativa para, antecipadamente, prepararem o país e os indivíduos para estas mudanças.
Na altura de escolher caminhos formativos e profissionais, o acesso a informação relevante e credível ajuda a reduzir a incerteza e a tomar decisões mais conscientes e informadas que cumpram as ambições pessoais e profissionais desejadas para a sua vida.

O Brighter Future é um contributo que a Fundação José Neves dá para permitir que todas as pessoas, estudantes ou profissionais à procura de um rumo ou de um novo rumo, possam tomar as melhores decisões para o seu futuro com base em factos e informação relevante sobre a sua educação, o mercado de trabalho, as competências e os empregos.

O Brighter Future é uma espécie de Pordata especializada no mercado de trabalho, educação e competências. É um portal que conta com a parceria do INE, sendo a maior base de conhecimento sobre Educação, Emprego e Competências em Portugal. Permite comparar e relacionar informações detalhadas sobre cerca de 4000 cursos e formações, mais de 200 profissões e mais de 200 competências relevantes.
Para percebermos um pouco das potencialidades desta ferramenta e da evolução e mudança no mercado de trabalho em Portugal, com o Brighter Future é possível descobrir que na última década foram várias as profissões que mais do que duplicaram o número de trabalhadores, nomeadamente "Especialista em políticas da administração", "Especialista em base de dados e redes", "Especialista de redes informáticas", "Programador web e de multimédia", "Programador de Software", entre muitas outras. A maioria tem em comum o facto de exigirem trabalhadores qualificados e terem uma forte componente tecnológica.

O facto de acompanhar a evolução do emprego ao longo dos anos, permite perceber as competências que mais ganham e perdem terreno no emprego em Portugal. Em caminho ascendente estão competências como "Ciências", "Programação", "Design de tecnologia" e outras de cariz mais interpessoal como "Orientação ao serviço" e "Perceção social". Em sentido inverso, estão competências mais operacionais e manuais.
Entre muitos outros factos, é também possível perceber o salário médio dos portugueses, por nível de ensino, área de estudo, faixa etária, género, profissão e região. O cruzamento desta informação é riquíssimo. Mostra, por exemplo, que estudar compensa e revela os salários médios que os recém-formados podem esperar à entrada no mercado de trabalho. Neste caso destacam-se pela positiva as áreas de "Matemática e Estatística" e "Saúde" com um salário médio acima dos 1220€.

É possível ainda analisar as áreas de estudo do ponto de vista da empregabilidade com os dados sobre o desemprego de recém-formados. Neste aspeto, são essas mesmas áreas que têm a melhor transição para o mercado de trabalho.

Esta informação, acessível à distância de um clique, afigura-se de extrema importância na hora de decidir o rumo das nossas carreiras e, porque não, das nossas vidas.

Presidente Executivo da Fundação José Neves e membro do Conselho Europeu de Inovação (EIC)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de