Opinião

Cuidado com as constipações

Exportações
Exportações

Há sinais de que a economia está mesmo a mexer mais, mas também de que precisa ainda de mais equilíbrio.

Os dados das exportações e importações que foram ontem divulgados mostram que a atividade económica continua a crescer. Em 2017, e mesmo com um mês de dezembro fraco, as exportações aumentaram 10,1% face a 2016, o que representa o maior crescimento anual desde 2011. Só que os dados do INE mostram também que o crescimento das importações foi ainda superior (12,5%).

O resultado é um défice da balança comercial a subir para 13.843 milhões de euros no último ano, o valor mais alto também desde 2011: exportámos um total de 55,1 mil milhões de euros, mas importámos quase 69 mil milhões de euros, pelo que ficamos a 13,8 mil milhões do equilíbrio na balança de bens.

Importa destacar que as exportações têm sido um dos motores da economia e que este motor cresceu em 2017 ao ritmo mais rápido da última década, muito apoiado em produtos como veículos automóveis e produtos petrolíferos. Se juntarmos a balança de serviços, com o setor do turismo e transportes, os resultados finais serão melhores.

Sinais de que a economia está mesmo a mexer mais, mas também de que precisa ainda de mais equilíbrio. Até porque qualquer constipação que venha lá de fora pode fazer estragos cá dentro. A crise desta semana das bolsas mundiais levou o PSI 20 a perder em pouco tempo mais de 4%, qualquer coisa como dois mil milhões de euros que se evaporaram de repente. Um alerta de que os mercados, sempre com tanta influência nas economias, podem não estar assim com tanta saúde e que a acalmia dos últimos tempos se deve mais às políticas dos bancos centrais.

Nesta edição do Dinheiro Vivo, uma nota ainda para a entrevista desta semana com o secretário-geral da UGT. Carlos Silva´mostra-se determinado e deixa avisos ao governo: pretende um aumento do salário mínimo nacional para os 615 euros em 2019; quer que os salários dos funcionários públicos deixem de estar congelados no próximo ano e admite todas as formas de luta para conseguir estes objetivos. Os dados da economia são melhores, mas continua a haver alertas lá fora.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/Rafael Marchante

Companhias aéreas contratam em força em Portugal

Turistas e habitantes do Bairro da Sé no Porto. Fotografia: Leonel de Castro/Global Imagens

Sete dicas para umas férias de verão sem sobressaltos

Futebol

O 11 mais valioso da liga não chegava para pagar as obrigações das SAD

Outros conteúdos GMG
Cuidado com as constipações