Cumprir com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Continua na ordem do dia e é amplamente reconhecida pelas pessoas e organizações, com e sem fins lucrativos, dos mais variados setores de atividade, a necessidade de ação concreta de combate às alterações climáticas, causa na sua grande parte, das catástrofes naturais que todos testemunhamos e às quais é impossível ficarmos indiferentes.

São imagens e narrativas que deixaram de ser apenas histórias de lugares longínquos, para passarem a acontecer cada vez mais perto, afetando o que nos é próximo. A identificação desta necessidade, que é global, tem levado as Nações Unidas a promover iniciativas e programas de alerta, de sensibilização, de apelo ao compromisso e de ação pelos estados, pelas organizações e empresas à escala mundial.

Em setembro de 2015, Portugal foi um dos 193 Estados-Membros da ONU que adotou o documento "Transformando o Nosso Mundo: Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável", comprometendo-se a adotar medidas transformadoras para promoção do desenvolvimento sustentável, sem deixar ninguém para trás. Um plano de prosperidade, um plano de ação para as pessoas e para o planeta, suportado em 17 objetivos de desenvolvimento sustentável - os ODS- e em 169 metas, para erradicar a pobreza e promover vida digna para todos, respeitando os limites do planeta. Um objetivo global, de pessoas e organizações.

Pela urgência de ação a ONU lançou em janeiro de 2020 o «SDG Ambition», um ambicioso programa desafiando empresas de todo o mundo a definir metas e a desenvolver estratégias para acelerar o cumprimento dos ODS.

Em Portugal aderiram a este programa 12 organizações, de diferentes dimensões e setores de atividade, que já estão a trabalhar em parceria, ambicionando contribuir de forma concreta para os objetivos e metas comprometidas pelo país, no seu setor específico de atividade.

É assim de realçar a presença, no grupo de aderentes ao «SDG Ambition Program», de empresas prestadoras de serviços públicos, como é o caso da GEBALIS, Águas de Portugal, EPAL e Águas do Vale do Tejo, evidenciando a atualidade e compromisso do setor público com os ODS e a Agenda 2030.

Permitam-me, por razões de afinidade, destacar a GEBALIS, cujo alinhamento estratégico com este programa é total, integrando os seus princípios na cultura da empresa. Desde as ações quotidianas de gestão corrente, como a progressiva substituição da frota automóvel por veículos elétricos, passando pela sustentabilidade ao nível das obras de reabilitação e de requalificação - através do uso de materiais e da reciclagem de detritos - ou através do Programa LIFE, com as suas casas de uso universal e, mais recentemente, com a certificação do Sistema de Gestão de Conciliação.

O compromisso da empresa em servir a cidade de Lisboa, incorporando nos seus objetivos estratégicos e operacionais, os princípios e valores de responsabilidade social; a ética e o combate à corrupção; a promoção e defesa de igualdade de oportunidades, incluindo a igualdade de género; a diversidade e a multiculturalidade; a defesa do ambiente; sistemas de gestão de qualidade para melhoria contínua dos serviços prestados; a promoção de boas práticas laborais e promovendo-os tanto junto de residentes como de entidades e organizações parceiras, não esquecendo os seus trabalhadores, é um fator diferenciador e de sucesso na qualidade e eficácia da gestão e releva absoluto compromisso com o cumprimento dos ODS.

Termino com um apelo para que neste momento em que vivemos o desafio do século XXI todos se juntem a este repto à ação lançada por António Guterres para que empresas, do setor público ao privado, integrem no ADN das suas organizações, nas culturas empresariais, o cumprimento dos ODS. Só com o empenho de todos será possível ultrapassar os retrocessos nas metas definidas, provocados pela pandemia de covid, e retomar o objetivo multidimensional do Desenvolvimento Sustentável.

Presidente do Conselho de Administração da Gebalis//Escreve à quinta-feira

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de