Em defesa do jornalismo de proximidade

O porta-voz oficial de governantes, políticos, personalidades públicas e um sem número de outras pessoas é o Twitter, a mais informativa das redes sociais. Por ali se vai sabendo o que se passa, aquela rede social é o local por excelência onde as notícias surgem em primeira mão e onde presidentes e governantes fazem declarações. E agora é também o local onde a informação de caráter local é estimulada: #FollowLocalJournalists é o hashtag da campanha que o Twitter lançou esta semana nos Estados Unidos para apelar aos seus utilizadores que façam isso mesmo.

A campanha passa-se não só nos posts do Twitter mas também em páginas inteiras de publicidade numa série de jornais locais e regionais norte-americanos, compradas pelo Twitter. Essas páginas de publicidade direcionam os leitores para que possam seguir o trabalho de jornalistas que trabalham para esses jornais locais e regionais. Um porta-voz daquela rede social sublinhou que o trabalho dos jornalistas de meios locais e regionais é muito importante para captar utilizadores do Twitter e disse que a campanha é uma forma de proporcionar maior relevância ao trabalho desses profissionais, não só a nível local, mas também global.

A campanha inclui e acompanha uma série de iniciativas que se destinam a impulsionar o jornalismo local, que foi muito afetado pela pandemia. O jornalismo de proximidade tem uma função social relevante para manter a comunicação com as comunidades e nos Estados Unidos estão a surgir várias plataformas destinadas a agregar o trabalho de repórteres que desenvolvem o noticiário local e em Portugal o Sapo lançou recentemente uma nova secção semelhante, a Voz. Infelizmente no nosso país as entidades oficiais não têm dado mostras de compreender a importância de apoiar os meios de comunicação locais e regionais. Da mesma maneira que a pandemia afetou a publicidade dos media nacionais, o impacto negativo nas receitas dos jornais locais e regionais é imenso. Nos Estados Unidos Biden inclui apoios aos órgãos de comunicação locais e regionais na injeção de investimento público que lançou.

O PRR português, que medidas tem nessa área? Não me recordo de ter visto nenhuma. Biden sublinhou no Congresso que os apoios do Estado nesta área se destinam a fortalecer a democracia. Na realidade o valor político e democrático do noticiário local é imenso, não só pela cobertura que assegura de temas que de outra forma não seriam abordados, mas também pelo contributo que podem dar para o escrutínio do funcionamento dos eleitos e das instituições. E, ponto importante, contribui para a coesão nacional. Os jornalistas dos jornais locais e regionais merecem mais atenção, o trabalho dos meios de comunicação para os quais escrevem é importante não só para as suas comunidades, mas também para todos nós.

Não podemos continuar a ler em todo o lado as mesmas notícias das novelas que se passam entre Belém, São Bento e as sedes dos partidos. Há muito mais no país para além disso.

SFF Media

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de