Manuel Salgado: uma visão que mudou a cidade

Há figuras que com o seu envolvimento, dignificam e valorizam os projetos políticos em que participam. Com percursos de excelência na sua área profissional, são cidadãos cujo sentido de dever os impele a abraçar a causa pública, a servir a sua comunidade e a representar os seus concidadãos.

Manuel Salgado é uma dessas figuras. Arquiteto com um percurso de relevo, entendeu em 2007, dedicar-se a Lisboa, a sua cidade, após uma bem-sucedida carreira de quatro décadas na arquitetura. Procurando, de forma abnegada, contribuir com o seu conhecimento, experiência e energia para transformar uma cidade que, à data, atravessava uma crise profunda.

O seu sentido de missão e crença no papel transformador da urbe, levou-o a transportar para Lisboa a sua capacidade técnica, em prol da melhoria das condições de vida e bem-estar dos Lisboetas.

Tal como na arquitetura, também na cidade, desbravou caminho, foi precursor, modernizou, transformou, contribuindo sobremaneira para uma cidade capital renascida, com melhor qualidade de vida para todos os que dela queiram usufruir.

Da abordagem macro, com a revisão do Plano Diretor Municipal, à altura desfasado e que simbolizava uma cidade estagnada e sem ideia de futuro, a uma abordagem micro, centrada em pequenas iniciativas, como o projeto "praça em cada bairro", impactante na vida das comunidades, a cidade mudou e evoluiu.

Uma estratégia de regeneração urbanística, em resposta a um período marcado por crise e austeridade, que permitiu não só a reabilitação de edificado mas também o retomar de projetos estruturantes, há muito parados, como a reabertura do miradouro de São Pedro de Alcântara. Uma Lisboa requalificada, com renovada qualidade de vida, com um Terreiro do Paço para todos, com equipamentos fundamentais como escolas, creches e equipamentos culturais. Ganharam, e muito, os Lisboetas com uma refundada relação com o Tejo e com a devolução do espaço público para seu usufruto pleno.

Hoje Lisboa é urbanisticamente uma cidade organizada, moderna, que comunga princípios com as grandes capitais europeias e mundiais, reconhecida por todos como um destino imperdível na Europa e no mundo. É por tudo isto de elementar justiça o reconhecimento pela audácia e visão que Manuel Salgado projetou para a sua cidade, colocando o seu saber e ação, com todo o empenho, ao serviço dos lisboetas.

A história encarregar-se-á de lhe prestar homenagem. Da minha parte aqui fica o meu agradecimento pelo seu papel por esta renovada Lisboa.

Presidente do Conselho de Administração da Gebalis//Escreve à quinta-feira

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de