Precisamos de trazer os Cidadãos seniores aos Orçamentos Participativos

Ainda não é suficientemente claro para muitos cidadãos e, principalmente para os mais idosos, a necessidade de realizar uma grande revolução verde na governação das cidades. Os níveis de compreensão da necessidade de se fazer essa mudança disruptiva não são ainda evidentes para todos e não podemos esquecer que Lisboa é uma cidade onde se encontram elevadas percentagens de idosos (cerca de 18% -30% dependendo das freguesias). O impacto financeiro da COVID no orçamento municipal certamente terá algum efeito no desvio dos investimentos verdes para áreas prioritárias e, vai criar condições para a redução da receita do orçamento municipal e a quantidade de empregos e empresas funcionando na cidade.

Este contexto e o historial de baixa proporção do peso do Orçamento Participativo (OP) de Lisboa e do peso, por habitante, do OP de Lisboa vai prejudicar o necessário "desvio para o verde" que se exige e espera de qualquer orçamento participativo que propicie a uma "mudança verde" na gestão da cidade. Urge, assim, portanto encontrar formas de trazer para a participação, em propostas e votação estes cidadãos seniores.

As alternativas que se oferecem para aumentar a participação destes cidadãos não passam por tecnologia mas por uma abordagem mais física e presencial mas adaptada aos tempos COVID-19 ou, prevendo a eventual atenuação ou término desta pandemia, serem preparados para posterior aplicação e poderão passar por:

1. Realização de Assembleias Participativas presenciais em todas as freguesias de Lisboa para elaboração e apresentação de propostas e, numa segunda fase, para apresentação e votação das propostas no fim da sessão.

2. Envio, por via postal, de RSF para preenchimento de propostas.

3. Envio, por via postal, de RSF para votação nas propostas do OP.

4. Instalação em todos os jardins da cidade de urnas de votação (com apresentação de propostas em Mupis móveis).

5. Instalação em centros de dia e lares de terceira idade de mesas de voto do OP.

Rui Martins, fundador dos www.vizinhosdoareeiro.org e presidente da associação Vizinhos em Lisboa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de