Tudo às claras

É um facto, a economia portuguesa cresceu 16,5% nos últimos doze meses[1], ficando acima da média da União Europeia (14,0%) e da Zona Euro (14,5%). Aliás, dos 27 membros, só cinco países tiveram um crescimento superior ao nosso. Agora sim! Agora é que é! Finalmente, as políticas socialistas, que nos governam há mais de 25 anos[2], conseguiram colocar-nos na liderança do crescimento económico. Demorou, mas contra factos não há argumentos.

A menos que estejamos a ignorar os factos. Será possível? Será que o nosso primeiro-ministro e demais membros do governo iriam atrever-se a esconder-nos alguma coisa?

Em março de 2020, foi declarada a pandemia Covid-19 pela OMS, tendo-se iniciado grandes restrições à atividade económica, que causariam uma queda acentuada dos rendimentos. Portugal foi o país da União Europeia que registou a quarta maior queda no PIB no segundo trimestre de 2020.

No terceiro trimestre, registou a quinta maior queda.

No quarto trimestre, voltou a registar a quarta maior queda.

No primeiro trimestre de 2021, registámos a maior queda do PIB de todos os países membros.

Juntando tudo, chegamos ao segundo trimestre de 2021 - o tal em que crescemos 16,5% e ficámos acima da média da UE - com um PIB 4,6% abaixo do registado um ano antes. Pior que nós na Europa a 27, só Espanha.

Portanto, durante os 15 piores meses da pandemia, nós registamos o segundo pior comportamento na Europa. Não, meus amigos. Nós não estamos a convergir, mas sim a divergir. Há 25 países que se comportaram melhor que nós e apenas um esteve pior.

Voltando à questão do comportamento do nosso primeiro-ministro, António Costa não nos escondeu nada. Todos estes números estão à distância de um clique na página do Eurostat[3]. Ele apenas divulgou um número, aquele que lhe interessava: depois de termos batido no fundo, depois de termos sido o pior de todos, tivemos um trimestre em que recuperámos alguma coisa. É esse trimestre que tem sido divulgado pelo nosso Governo.

É como aquele vendedor de um carro usado, que não fala na bateria (já não aguenta mais uma semana), na caixa de velocidades (a quarta velocidade salta sozinha), nos calços dos travões (já está a roçar no metal), no alinhamento da carroçaria (o último sinistro deixou mazelas permanentes), na correia de distribuição (já passou o prazo para trocar). E centra-se nas belas linhas do automóvel que ainda tem poucos anos.

Comprava um carro usado ao António Costa?

Mário Joel Queirós, Docente do Ensino Superior nas áreas de Economia e Finanças

[1] Dados do segundo trimestre de 2021.

[2] O PS governou de 1995 a 2002, de 2005 a 2011 e de 2015 a 2021. Perfaz 18 anos, aos quais acrescem três anos de intervenção da Troica no governo do PSD (2011-2014). O PSD governou quatro dos 26 anos, sendo também um partido que adota várias políticas socialistas.

[3] https://appsso.eurostat.ec.europa.eu/nui/show.do?dataset=naidq_10_gdp&lang=en

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de