Um caminho para o futuro

Para investidores, gestores, colaboradores, fornecedores e clientes, a perspetiva de futuro das empresas é muito relevante, tendo em conta que o seu valor depende, sobretudo, da capacidade de assegurar a sua continuidade.

A história não deverá ser apagada e o que foi conseguido no passado é relevante, mas para se fazer uma avaliação do valor da empresa, os investidores olham, sobretudo, para o que estas podem conseguir no futuro.

As equipas de gestão são mandatadas para exercem uma estratégia rigorosa, assegurando a continuidade do negócio, com objetivos concretos para períodos de tempo definidos.

No entanto, é essencial que essa estratégia assegure uma visão de futuro do próprio negócio, com base numa perspetiva evolutiva: gerar novas oportunidades, explorar novos mercados e desenvolver novos produtos.

Nesta equação, todos têm o seu papel: para os colaboradores, a ideia de futuro é muito relevante, faz com que se sintam motivados e envolvidos com a missão da sua empresa e que, consequentemente, tenham confiança no desenvolvimento das suas carreiras naquela entidade empregadora.

Para os clientes, a perceção de que a empresa é estável e tem condições de assegurar a continuidade dos negócios, dos contratos e das garantias, é absolutamente decisiva para a decisão de compra.

É esta afirmação, da sustentabilidade financeira das empresas e do rigor da gestão que lhe está associada, que acaba por ser um dos seus principais valores, e uma das principais mensagens a comunicar.

Este caminho para o futuro, faz com que as empresas se diferenciem, claramente, das outras. A sustentabilidade financeira marca uma posição muito relevante junto dos clientes, colaboradores, parceiros, fornecedores e da opinião pública.

Contudo, dificilmente estes valores de excelência podem ser comunicados pela própria empresa ao mercado, de forma imparcial. Devem ser criados mecanismos de avaliação de solidez económica que confiram sustentabilidade financeira às companhias. Este é o desafio que é necessário colocar às empresas nos nossos dias.

É tempo de refletir e perceber qual é o caminho. Perceber se as empresas têm futuro e se poderão ter uma sólida reputação, para que a confiança dos clientes aumente, assim como a motivação dos seus colaboradores.

Carlos Gouveia, CEO da SCORING

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de