Opinião: Rosália Amorim

Vestir a camisola 7

Lisboa, 11/12/2018 - Conferência "Sucesso Made In Portugal", no âmbito dos festejos do 7º aniversário do Dinheiro Vivo 

( Filipa Bernardo/ Global Imagens )
Lisboa, 11/12/2018 - Conferência "Sucesso Made In Portugal", no âmbito dos festejos do 7º aniversário do Dinheiro Vivo ( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

"A semana que hoje termina ficou marcada por preocupações mas também por celebrações, entre as quais as do sétimo aniversário do Dinheiro Vivo."

A situação da Autoeuropa é gritante. Mesmo depois das ameaças de greve dos estivadores que já datam do mês de agosto, chegámos ao ponto em que foi preciso um ultimato vindo da sede da Volkswagen, na Alemanha, para obrigar o governo a chegar a um acordo com os estivadores e a reabrir o porto de Setúbal. Só ontem, no Ministério do Mar, foi anunciado o acordo que desbloqueia este que é um dos principais portos do país, que todos os dias faz crescer o PIB (produto interno bruto) nacional.

Os operadores do porto e o Sindicato dos Estivadores acordaram a contratação imediata de 56 trabalhadores efetivos para começarem a laborar já nos próximos dias e deixaram a promessa de um reforço, em breve.

O bloqueio do porto tem impedido a Autoeuropa de exportar milhares e milhares de automóveis, construídos em Portugal e que dão emprego a muitos portugueses, de forma direta e indireta. E, pior, é sabido que o bloqueio fez pairar a ameaça e o medo do fecho da fábrica em Portugal. Agora, a ver vamos se este acordo a que se chegou ontem é um paliativo ou é realmente um remédio para um tratamento de longo prazo.

A semana que hoje termina ficou marcada por preocupações mas também por celebrações, entre as quais as do sétimo aniversário do Dinheiro Vivo. É hora de festejar sete anos de jornalismo económico independente, sério, rigoroso, atento à realidade das empresas, do país e do mundo.

Nos últimos anos, o Dinheiro Vivo deu passos de gigante enquanto meio de comunicação social, marca económica e enquanto equipa editorial. Faço aqui um brinde a toda a equipa, que luta diariamente por fazer melhor jornalismo, e um brinde também ao leitor, que nos acompanha, no suporte de papel e no site. Em ambas as plataformas, foi o leitor quem já levou o Dinheiro Vivo a liderar as audiências e é para ele que vamos continuar a trabalhar e a vestir a camisola 7.

Rosália Amorim, Diretora do Dinheiro Vivo

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/ Phil Noble

Empresas temem que brexit obrigue a despedimentos

Fotografia: Carlos Manuel Martins/Global Imagens)

Mais de 90% das famílias ganham com novas tabelas de IRS, mas pouco

Luís Manuel Moreira de Campos e Cunha, economista português, que foi Ministro das Finanças de Portugal, entrevistado da TSF.
Luís Manuel Moreira de Campos e Cunha
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Luís Campos e Cunha: “A geringonça, do ponto de vista político, acabou”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Vestir a camisola 7