Web Summit 2019

“Não temos medo do futuro”. Web Summit encerrou com discurso de Marcelo

A carregar player...

O Presidente da República encerrou esta quinta-feira a quarta edição da Web Summit em Lisboa.

Podia ter sido combinado. Minutos antes de o Presidente da República entrar em palco para encerrar a Web Summit, a Comissária Europeia da Concorrência tinha finalizado o seu discurso afirmando ter a “obrigação moral” de ser otimista, porque os pessimistas não levam o mundo para a frente. E foi com um discurso a tocar na estratosfera do otimismo que Marcelo Rebelo de Sousa fechou a quarta edição da Web Summit em Lisboa.

O mundo está a mudar graças à Web Summit e, como tal, graças a Portugal. Foi esta a mensagem transmitida pelo Presidente da República no final da maior conferência de tecnologia do mundo, que ficará em Lisboa “pelo menos” até 2028, sublinhou Marcelo com uma entoação reforçada, dando a entender que a cimeira poderá ficar na capital portuguesa além dos 10 anos estipulados no contrato.

“Tornámo-nos na cidade e no país que está no centro da revolução tecnológica. A Web Summit antecipou as mudanças que esta revolução está a trazer. Com Stephen Hawking falámos de ciência, morte, passado e presente. Com Al Gore antecipámos as alterações climáticas, quando tantos diziam que não era um problema. Negaram a realidade. Com Guterres falámos de multilateralismo quando todos falavam de unilateralismo. Este ano, com Michel Barnier falámos do papel da Europa num mundo global. E com Vestager falámos da concorrência no digital. Estamos a ver além do nosso tempo”, ressalvou Marcelo.

Apesar do otimismo, o Presidente da República foi contundente nas críticas aos atuais líderes políticos e económicos, sublinhando que são os responsáveis por práticas de “manipulação”.

Lisboa, 07/11/2019 - Decorre no Altice Arena em Lisboa de 4 a 7 de Novembro o Web Summit 2019. Paddy Cosgrave e Marcelo Rebelo de Sousa (Filipe Amorim / Global Imagens)

Lisboa, 07/11/2019 – Decorre no Altice Arena em Lisboa de 4 a 7 de Novembro o Web Summit 2019. Paddy Cosgrave e Marcelo Rebelo de Sousa
(Filipe Amorim / Global Imagens)

“Precisamos de instituições internacionais mais fortes. A política e a legislação estão muito atrás no que toca a enfrentar este desafios. Precisamos de regras mais fortes, de uma democracia mais forte. Precisamos de uma cultura onde ninguém fica para trás”, apelou Marcelo, arrancando aplausos ruidosos à plateia quase repleta da Altice Arena.

Depois, recordou o discurso que fez em 2016 no mesmo palco, durante o qual falou da “revolução silenciosa” em curso. A mesma revolução hoje deixou de ser silenciosa para ser “ruidosa, clara, forte e de mente aberta”, considerou Marcelo. E com Portugal no centro dela. A mensagem de “inspiração e força para o futuro” seria repetida à saída do palco, para as câmaras.

“Portugal mudou com a Web Summit. E o mundo está a mudar com a Web Summit, porque não temos medo de falar das questões que importam. Com liberdade e com pessoas que representam todas as partes do mundo”.

O presidente ainda arrancou uma última ronda de aplausos à plateia ao afirmar que “não temos medo do futuro, somos imparáveis, ninguém nos pode parar”.

O discurso entusiasmado do presidente acabou como começou. Com um abraço a Paddy Cosgrave, um agradecimento geral e um “até para o ano” à Web Summit.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Foto: Paulo Spranger (Global/Imagens)

Fisco deteta erro em 10.000 declarações de IRS e exige devolução de 3,5 milhões

Foto: Paulo Spranger (Global/Imagens)

Fisco deteta erro em 10.000 declarações de IRS e exige devolução de 3,5 milhões

João Cadete de Matos, presidente da Anacom

Fotografia: Vítor Gordo/D.R.

Anacom “considera essencial” redução de preços no acesso à Internet

Outros conteúdos GMG
“Não temos medo do futuro”. Web Summit encerrou com discurso de Marcelo