smartphones

Android Pie já tem receita: as novidades do novo sistema operativo

O Android Pie é ilustrado com uma tarte de cereja
O Android Pie é ilustrado com uma tarte de cereja

A nona versão do sistema da Google vai chegar primeiro aos smartphones da marca, os modelos Pixel

Já está disponível o novo sabor do sistema operativo mais popular do mercado: a Google acaba de libertar o Android Pie, que tinha sido pré-apresentado durante o evento I/O, com foco na integração de inteligência artificial e mais opções de personalização.

As novidades são uma nova forma de navegação, foco no Bem-Estar digital, melhoria da produtividade e reforço da segurança. Bónus: o sistema irá adaptar-se melhor aos smartphones que tiverem a “monocelha”, aquele entalhe no topo do ecrã que foi popularizado pelo iPhone X. Aliás, esta versão 9 do Android segue algumas características do rival em termos de simplificação e navegação.

De acordo com a Google, o Android Pie – representado com uma tarte de cereja – foi desenhado para aprender com o utilizador e funcionar melhor à medida que vai sendo utilizado. Esta inteligência é transversal a todas as novas funcionalidades. Por exemplo, o sistema poderá prever qual a tarefa que o utilizador quererá fazer a seguir e preservar bateria só para as aplicações mais usadas, com a funcionalidade “bateria adaptativa.” Esta adaptação também se aplicará ao brilho do ecrã: o sistema vai aprender como o utilizador gosta da luminosidade em situações diferentes e vai fazê-lo de forma automática.

Talvez a maior diferença para quem usa Android esteja no formato de navegação dentro do sistema, que se vai centrar num único botão Home ao estilo iPhone X. “Isto é especialmente útil à medida que os smartphones se tornam mais compridos e é mais difícil fazer as coisas só com uma mão”, explicou Sameer Samat, vice presidente de gestão de produto para Android e Google Play, na apresentação das novidades. “Com um único botão Home, você pode deslizar para cima e ver um novo Overview, o sítio onde terá pré-visualização de ecrã inteiro das aplicações usadas recentemente.” Este gesto, deslizar para ver as últimas apps usadas, permitirá saltar de umas para as outras mais rapidamente.

Importante também é o foco no “Bem-Estar Digital”, com ferramentas que ajudarão a desligar do smartphone – algo que também chegará ao sistema rival, iOS 12, naquele que parece ser um desígnio novo em Silicon Valley. A Google diz que mais de 70% das pessoas que inquiriu nas suas pesquisas disseram que queriam ajuda a desligar e a fazer um uso mais equilibrado da tecnologia. Isso será traduzido com uma nova tabela a informar como a pessoa está a usar o aparelho e em que apps passa mais tempo, com a possibilidade de limitar o tempo em cada uma. Há ainda ferramentas para silenciar todas as interrupções visuais e um “interruptor” que muda a luminosidade antes da hora de dormir.

Outra novidade está nas App Actions, que vão prever o que o utilizador quererá fazer a seguir e sugerir isso, com base no contexto e na aprendizagem do sistema inteligente. Por exemplo: assim que o utilizador liga os auscultadores ao smartphone, poderá aparecer de imediato a lista de reprodução favorita do Spotify ou o nome da mãe na lista de contactos para fazer a habitual chamada de final do dia.

Em termos de produtividade, as aplicações de trabalho vão ter uma aba separada, distinguindo-as das outras e tornando-as mais fáceis de encontrar.

Ainda não está disponível, mas chegará no final do verão uma nova funcionalidade chamada Slices (trocadilho com fatias de tarte) para mostrar informação relevante das apps favoritas quando a pessoa precisa de a ver. Por exemplo, se digitar o nome de uma aplicação na Pesquisa, verá uma “fatia” da app no telefone, indicando dados relevantes como o preço de uma boleia até casa e quanto tempo levará ao condutor a chegar onde está.

Mudanças mais pequenas também vão fazer a diferença. Haverá melhor acesso às definições rápidas, nova forma de fazer capturas de ecrã, controlo de volume simplificado e um redesenho do sistema de notificações. “Você vai notar pequenas mudanças como estas em toda a plataforma para o ajudar a fazer as coisas de forma mais simples”, disse Sameer.

O Android Pie vai chegar primeiro aos smartphones Pixel, para os quais a atualização over-the-air já está disponível. Seguem-se os dispositivos Android One e os que participaram no programa beta das marcas Sony, Xiaomi, HMD Global, Oppo, Vivo, OnePlus e Essential, depois do verão.

O maior problema que a Google terá será conseguir que mais utilizadores descarreguem e usem o Android Pie, visto que a fragmentação do ecossistema ainda é grande. Apenas 12,1% dos seus atuais utilizadores têm a versão até aqui mais recente, Oreo, e a maioria está dispersa por três outras versões (Nougat, Marshmallow e Lollipop).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
ice-cream-cone-1274894_1920

Há pecados de verão que apetecem mesmo nos dias de chuva

ice-cream-cone-1274894_1920

Há pecados de verão que apetecem mesmo nos dias de chuva

João Galamba, Secretário de Estado da Energia 
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

João Galamba: “Há diferença entre encontrar rendas excessivas e cortá-las”

Outros conteúdos GMG
Android Pie já tem receita: as novidades do novo sistema operativo