Habitação

Avaliação bancária das casas volta a subir em maio para 1.265 euros

Casas/Habitação

Trata-se de um novo recorde, que corresponde a um aumento de nove euros face ao valor registado no mês de abril.

A avaliação bancária das casas para a concessão de crédito à habitação voltou a subir em maio para um valor médio de 1.265 euros por metro quadrado, um novo recorde, que representa um aumento de nove euros face ao valor registado no mês anterior.

“Este valor representa um aumento de 0,7% relativamente a abril e de 7,6% face ao mesmo mês do ano anterior”, adianta o Instituto Nacional de Estatística (INE) no Inquérito à Avaliação bancária na Habitação, divulgado esta quinta-feira.

Em termos mensais, os apartamentos registaram a maior subida, de 10 euros, para 1.343 euros por metro quadrado, enquanto as moradias tiveram um aumento de seis euros na avaliação, para 1.137 euros por metro quadrado.

A nível regional, a maior subida para o conjunto da habitação – de 1,8% – registou-se na Região Autónoma dos Açores e a descida mais intensa – de 2,1% – na Região Autónoma da Madeira.

De acordo com o índice do valor médio de avaliação bancária, em maio, as regiões que apresentaram valores médios de avaliação superiores à média nacional foram o Algarve (39%), a Área Metropolitana de Lisboa (29%), a Região Autónoma da Madeira (12%), a Área Metropolitana do Porto (6%) e o Alentejo Litoral (5%).

“As regiões da Beira Baixa e a do Alto Alentejo foram as que apresentaram os valores mais baixos em relação à média nacional, [-27%, ambas]”, adianta o INE.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

Fotografia: REUTERS/Henry Nicholls - RC122C9DD810

Cartas de Boris Johnson causam surpresa e perplexidade em Bruxelas

Outros conteúdos GMG
Avaliação bancária das casas volta a subir em maio para 1.265 euros