Brexit

Brexit: Bruxelas tem pronto cenário de “não acordo”

O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker REUTERS/Yves Herman
O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker REUTERS/Yves Herman

Comissão Europeia vai divulgar na próxima semana documentos relativos a um cenário de não acordo para a saída ordenada do Reino Unido da UE.

O presidente da Comissão Europeia anunciou hoje, em Bruxelas, que o executivo comunitário já tem preparado o cenário de um “não acordo” para a saída ordenada do Reino Unido da UE e vai publicar a documentação relevante na próxima quarta-feira.

No final do primeiro dia de trabalhos de um Conselho Europeu que voltou a ser marcado pelo ‘Brexit’, dado o adiamento da votação no parlamento britânico do acordo entre Londres e a União Europeia a 27 para a saída ordenada do Reino Unido do bloco europeu, Jean-Claude Juncker admitiu estar confuso com aquilo que os britânicos pretendem, reafirmou que não há espaço para renegociações e disse que o melhor é mesmo estar preparado para um “não acordo”.

“A Comissão vai publicar em 19 de dezembro todas as informações úteis que dizem respeito aos preparativos para um ‘não acordo’. Os preparativos estão preparados. Vamos publicar os documentos em 19 de dezembro”, declarou o presidente da Comissão.

Na conferência de imprensa, Jean-Claude Juncker mostrou-se agastado com os avanços e recuos do lado do Reino Unido, afirmou ter “dificuldade para compreender os estados de alma dos deputados britânicos” e disse esperar que daqui por quatro semanas os “amigos britânicos” digam, por fim, “o que querem”, referindo-se à nova data prevista para a votação do acordo na Câmara dos Comuns, até 21 de janeiro.

O Conselho Europeu adotou hoje um conjunto de conclusões que não altera em nada a posição dos 27 sobre o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia, com os líderes europeus a reiterarem a indisponibilidade para renegociar.

“O Conselho Europeu reconfirmou as conclusões de 25 de novembro, dia no qual endossou o acordo de saída e aprovou a declaração política. A União mantém o seu apoio a este acordo e pretende proceder à sua ratificação. Este não está aberto a uma renegociação”, pode ler-se no primeiro ponto das conclusões da reunião a 27, dedicada ao Artigo 50.º.

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia, que ouviram as pretensões da primeira-ministra britânica, Theresa May, durante o jantar, estiveram reunidos durante cerca de três horas apenas para reafirmarem a posição que têm defendido nas últimas três semanas: não há margem para mexer no acordo endossado na cimeira extraordinária de novembro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
Brexit: Bruxelas tem pronto cenário de “não acordo”