Aceleração

Bright Pixel junta-se à Startup Braga para investir em aceleração

Celso Martinho, fundador e CEO da Bright Pixel, incubadora e laboratório que organiza o Pixels Camp. Fotografia: Fotografia: PAULO SPRANGER/Global Imagens
Celso Martinho, fundador e CEO da Bright Pixel, incubadora e laboratório que organiza o Pixels Camp. Fotografia: Fotografia: PAULO SPRANGER/Global Imagens

Laboratório de startups da Sonae deverá investir pelo menos 50 mil euros em uma ou mais startups que se destacarem durante o programa.

A Bright Pixel, laboratório de startups do grupo Sonae, é a nova parceira da Startup Braga. Esta colaboração arranca já em fevereiro na 5.ª edição do programa de aceleração da Startup Braga. A Bright Pixel deverá investir pelo menos 50 mil euros em uma ou mais startups que se destacarem durante este programa.

A parceria também prevê que o laboratório da Sonae ajude a selecionar os melhores projetos, do início ao fim do programa de aceleração e tenha uma “participação ativa” na mentoria às equipas, refere nota da Startup Braga enviada às redações.

“Com o estabelecimento desta parceira, a Startup Braga reforça assim a sua rede de parceiros e mentores. Uma rede que é fundamental para apoiar as startups e um contributo precioso para que o programa de aceleração seja um verdadeiro impulsionador de talento e de conhecimento”, destacou Carlos Oliveira, presidente da Startup Braga.

Da Bright Pixel, o responsável de investimento, Alexandre Santos, acredita que será possível “apoiar ainda melhor os projetos que vão nascer desta nova edição do programa”.

A 5ª edição do Programa de Aceleração da Startup Braga terá início a 8 de Fevereiro de 2018 e terminará a 29 de maio. No Demo Day, além do investimento da Bright Pixel, as melhores startups poderão receber um financiamento entre 25 mil e 75 mil euros do fundo de capital de risco SBS Startup Braga. Este fundo conta com um milhão de euros para investir.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, da Administração e do Emprego Público, Maria de Fátima Fonseca (E), dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (2-E), do Orçamento, João Leão (2-D), e do Tesouro, Álvaro Novo (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Conheça as principais medidas do Orçamento do Estado para 2019

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (E), do Orçamento, João Leão (2-D), e o Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Dos partidos aos sindicatos, passando pelo PR, as reações ao OE 2019

Outros conteúdos GMG
Bright Pixel junta-se à Startup Braga para investir em aceleração