OE 2016

Centeno: Efeito Banif “vai perdurar no pagamento de juros”

Mário Centeno abriu o segundo dia do debate sobre o Orçamento do Estado na Assembleia da República

A resolução do Banif vai ter “um efeito de arrastamento” sobre a dívida soberana, reconheceu, esta terça-feira, o ministro das Finanças.

No segundo dia do debate sobre o Orçamento do Estado na Assembleia da República, Mário Centeno respondia ao deputado José Luís Ferreira, do PEV, que questionou qual será o impacto da resolução do Banif, do ponto de vista orçamental.

Apesar de não ter este ano o “efeito direto que teve em 2015”, com um impacto estimado de 1,2% do PIB, a resolução do Banif terá “um efeito que vai fazer-se perdurar no pagamento de juros e naquilo que é o ónus sobre os contribuintes portugueses”, admitiu Centeno.

35 horas “são objetivo” do governo

Em resposta à deputada do Bloco de Esquerda Joana Mortágua, Mário Centeno garantiu que a implementação das 35 horas na função pública “é um objetivo deste governo” e que está a ser preparada.

“Estaremos seguramente prontos para que, no momento em que tivermos de tomar decisões sobre a implementação das 35 horas, essas decisões sejam tomadas”, sublinhou o ministro das Finanças.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ana Catarina Mendes, líder parlamentar do PS. Fotografia:  Pedro Rocha / Global Imagens

PS quer acabar com vistos gold em Lisboa e no Porto

O ministro das Finanças, Mario Centeno. Fotografia ANDRÉ KOSTERS/LUSA

Finanças. Défice foi de 599 milhões de euros em 2019

João Paulo Correia, deputado do PS. MÁRIO CRUZ/LUSA

PS avança com aumento extra das pensões mas a partir de agosto

Centeno: Efeito Banif “vai perdurar no pagamento de juros”