Empresas

Os CEO da América querem responsabilidade social acima do lucro

Jamie Dimon, Chairman e presidente executivo do JPMorgan. Fotografia: REUTERS/Mike Blake
Jamie Dimon, Chairman e presidente executivo do JPMorgan. Fotografia: REUTERS/Mike Blake

Os líderes das empresas querem salários justos, apoio das comunidades onde as empresas se inserem e proteção ambiental.

Os líderes de mais de 180 empresas norte-americanas chegaram a uma conclusão inédita na segunda-feira. No final de um encontro do grupo Business Roundtable, os CEOs de diversas companhias, de entre as quais a Apple, a American Airlines e a JPMorgan, redesenharam a sua carta de princípios, indicando que os lucros das empresas não devem apenas beneficiar a classe corporativa, mas todos os agentes económicos.

“O sonho americano está vivo, mas desgastado”, indicou em comunicado Jamie Dimon, CEO da JPMorgan e líder do grupo. “Os principais empregadores estão a investir nos seus trabalhadores e comunidades porque sabem que é a única maneira de ter sucesso no longo prazo”.

A resolução surge depois de o setor executivo norte-americano ter recebido fortes críticas devido à disparidade existente entre os salários dos trabalhadores das empresas e os rendimentos dos cargos de topo.

A declaração conjunta, que surge no sentido oposto à política empresarial dominante no país, foca-se em vários compromissos que vão desde o pagamento de salários justos aos empregados, ao apoio das comunidades onde as empresas se inserem, passando também pela proteção ambiental.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A Poveira, conserveira. Fotografia: Rui Oliveira / Global Imagens

Procura de bens essenciais dispara e fábricas reforçam produção ao limite

Fotografia: Regis Duvignau/Reuters

Quase 32 mil empresas recorrem ao lay-off. 552 mil trabalhadores em casa

coronavírus em Portugal (covid-19) corona vírus

266 mortos e 10 524 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Os CEO da América querem responsabilidade social acima do lucro