OE2019

Certificados de poupança vão sofrer resgates

Certificados

Governo admite que juros mais baixos dos atuais certificados poderá levar a resgates líquidos no próximo ano.

Durante os últimos anos os certificados de poupança, principalmente os Certificados do Tesouro, foram uma fonte importante de financiamento do Estado. Mas para o próximo ano, o governo prevê um contributo negativo destes instrumentos. Na proposta do Orçamento do Estado para o próximo ano, o ministério das Finanças prevê resgates líquidos de mil milhões de euros durante 2019 (231 milhões em Certificados de Aforro e 769 milhões em Certificados do Tesouro).

O governo explica a previsão de saída de investimento destes produtos com o fim do prazo dos primeiros Certificados do Tesouro Poupança Mais (CTPM). “A partir de outubro de 2018, os primeiros CTPM começarão atingir a sua maturidade original, estimando-se amortizações de 610 milhões a vencer em 2018 e 2,9 mil milhões de euros em 2019, a que acrescem também amortizações da série C de CA (cerca de 80 milhões em cada ano).

Na proposta do OE é detalhado que “os CTPM que vencem em 2019 beneficiavam de remunerações muito atrativas”. O governo admite que “uma parte significativa deste montante poderá não ser reinvestida” nos certificados que estão atualmente disponíveis para subscrição e que apresentam juros mais baixos”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

BCP

BCP propõe distribuir 30 milhões em dividendos

Miguel Maya, CEO do Millennium Bcp.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Lucro do BCP sobe mais de 60% para 300 milhões em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Certificados de poupança vão sofrer resgates