China endurece supervisão bancária para evitar riscos financeiros

A Comissão Reguladora do Setor Bancário da China (CBRC) anunciou que vai endurecer este ano a supervisão do setor bancário, para lutar nomeadamente contra os riscos financeiros em atividades interbancárias, negócios paralelos ou produtos financeiros.

A Comissão Reguladora do Setor Bancário da China (CBRC) anunciou que vai endurecer este ano a supervisão do setor bancário, para lutar nomeadamente contra os riscos financeiros em atividades interbancárias, negócios paralelos ou produtos financeiros.


As violações em empréstimos imobiliários, ativos não lucrativos e gestão empresarial, entre outros, terão penalizações mais duras, segundo um comunicado da entidade divulgado no final do dia de sábado.


O regulador bancário pretende assim controlar as infrações e melhorar a supervisão da banca paralela, a proteção do consumidor e reencaminhar o capital para a economia real, de acordo com a agência de notícias estatal Xinhua.


Embora a CBRC tenha assegurado que houve progressos, em 2017, na redução do crédito mal parado, alertou que são necessários mais esforços para controlar os riscos financeiros.


Em 2017 a China anunciou novas medidas na política de limpeza financeira com o objetivo principal de atacar o sistema bancário paralelo (banca sombra ou shadow banking, sistema financeiro informal), que não se rege pela regulação oficial e que representa um risco porque fomenta o endividamento do sistema.


O regulador disse que no ano passado impôs multas de cerca de 3.000 milhões de yuans (cerca de 380 milhões de euros) a instituições bancárias e sancionou 270 pessoas.


Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministros de 21 economias vão reunir-se em Macau

Poder de compra dos portugueses tem maior subida desde o ano 2000

Christine Lagarde, diretora-geral do FMI. Fotografia: D.R.

FMI vai intrometer-se mais nas finanças dos membros

min

Pedro Marques: “Classe 2 pode ser bloqueio a viaturas mais eficientes”

Outros conteúdos GMG
China endurece supervisão bancária para evitar riscos financeiros