Energia

Condomínios vão poder produzir a sua energia

João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente e da Transição Energética.
(Gerardo Santos / Global Imagens)
João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente e da Transição Energética. (Gerardo Santos / Global Imagens)

Ministério do Ambiente e da Transição Energética vai rever legislação para o autoconsumo de energia.

O Governo quer incentivar a criação de “comunidades de energia”. O Ministério do Ambiente e da Transição Energética está a rever a legislação para o autoconsumo, tendo como objetivo introduzir medidas específicas para a produção de energia pelos condomínios para consumo partilhado, escreve o Jornal de Negócios.

Atualmente, é possível que um ou mais moradores de um prédio adiram ao regime de autoconsumo através da colocação de painéis solares nas varandas, mas não são permitidos sistemas em zonas comuns para consumo partilhado. Na prática, as alterações previstas vão permitir a produção de energia nas zonas comuns do prédio.

“Esta alteração tem como principal objetivo dar um forte impulso à produção distribuída de energia, em particular à produção local de eletricidade com recurso a energia solar”, explica fonte oficial do ministério.

Ainda não existem datas para a entrada em vigor das novas regras.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 04 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Governo vê economia a crescer 4,3% em 2021 e desemprego nos 8,7%

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, durante a conferência de imprensa após a reunião extraordinária da Comissão Permanente de Concertação Social por video-chamada, no Ministério da Economia, em Lisboa, 16 de março de 2020. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Segunda fase do lay-off custa mais de 700 milhões de euros

Jorge Rocha de Matos, presidente da Fundação AIP. Foto: direitos reservados

Rocha de Matos: IVA devia ser de 6% em todos os eventos para ajudar o turismo

Condomínios vão poder produzir a sua energia