contrato

CTT gastam 4,8 milhões em contact center

CTT entram na segunda-feira no PSI 20

Contrato com Reditus Consulting foi assinado no dia 22 de dezembro e tem o prazo de vigência de dois anos.

Os CTT adquiriram os serviços de contact center da Reditus Consulting para um período de dois anos por 4,8 milhões de euros (mais IVA), de acordo com o contrato publicado este sábado no portal Base.

O contrato, assinado no dia 22 de dezembro após concurso público, visa “os serviços de atendimento e apoio às linhas de inbound, ações de outbound, serviços de back-office complementares ao atendimento e gestão das mailboxes oficiais das empresas do Grupo CTT”.

A prestação de serviços começou no dia 2 nos CTT, CTT Expresso, Transporta e Payshop.

A Reditus tem de garantir o “atendimento e resposta a solicitações de clientes e quaisquer interessados, de natureza informativa e comercial sobre produtos e serviços presentes e futuros do grupo CTT ou de terceiras entidades cujas campanhas comerciais sejam geridas por alguma das empresas que integrem ou venham a integrar o Grupo CTT”.

O contrato prevê ainda a “receção e tratamento de incidências através de linhas de atendimento telefónico; a “gestão de redes sociais de consumidores, nomeadamente tratamento das reclamações apresentadas via portal da Queixa e Deco Proteste (funcionalidades já implementadas) e tratamento de interações em outras redes sociais que a CTT venha a marcar presença”.

O documento determinada ainda que a Reditus “não tem qualquer direito de exclusividade na prestação dos serviços de contact center, podendo os CTT “contratar a prestação de idênticos serviços a outras entidades”

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
David Cameron, no Forum Económico Mundial 2020, em Davos. DR.

Davos. Os negócios, a política, o ambiente e os “do contra”

Ilustração: Vítor Higgs

Espanhóis e chineses na corrida para entrar no capital do EuroBic

Procurador-Geral da República de Angola, Hélder Pitta Grós (EPA/MARIO CRUZ)

PGR angolano afasta mais arguidos portugueses no caso Isabel dos Santos

CTT gastam 4,8 milhões em contact center