Indústria

Diogo da Silveira sai da Navigator. João Castello Branco fica como CEO interino

Atual presidente da Navigator vai sair da liderança executiva no final do mandato. Atual líder da Semapa fica como presidente interino.

Mudanças na presidência da The Navigator Company: Diogo da Silveira, atual presidente executivo, não vai ficar na liderança da papeleira depois da assembleia-geral. A empresa da família Queiroz Pereira será liderada a título provisório por João Castello Branco, atual presidente executivo da Semapa, segundo comunicado enviado esta quarta-feira ao mercado.

“A The Navigator Company, S.A. informa que o Senhor Eng. Diogo da Silveira, administrador e Presidente da Comissão Executiva desta sociedade, manifestou vontade de não ser eleito para o novo mandato do Conselho de Administração, que se inicia este ano. Entende o Senhor Eng. Diogo da Silveira que se concluiu agora com êxito o mandato que lhe havia sido definido em 2014 no sentido do rejuvenescimento e diversificação da Navigator. O Senhor Eng. Diogo da Silveira cessará assim funções na data da eleição dos órgãos sociais para o próximo mandato, que ocorrerá na assembleia geral agendada para o dia 9 de Abril de 2019”, informa a empresa em comunicado enviado à CMVM – Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A antiga Portucel, no mesmo comunicado, informa: “É intenção do Conselho de Administração que a Presidência da Comissão Executiva da Navigator seja assumida pelo Senhor Eng. João Castello Branco, atual presidente do conselho de administração, entre a data da assembleia geral e a data da designação de um novo Presidente para a Comissão Executiva”.

A saída de Diogo da Silveira da presidência da Navigator vai ocorrer três meses depois de Heinz-Peter Elstrodt ter assumido, em janeiro, a liderança do conselho de administração da Semapa, que detém a maioria das ações da papeleira da família Queiroz Pereira.

A informação foi comunicada no dia em que a Navigator apresentou lucros de 225,1 milhões de euros em 2018, mais 8,4% do que em 2017.

Leia mais: BEI emprestou 44,5 mil milhões a projetos portugueses em 42 anos

(Notícia atualizada às 7h47 com mais informação)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

NUNO VEIGA / LUSA

Governo apresentou queixa contra 21 pedreiras em incumprimento

Outros conteúdos GMG
Diogo da Silveira sai da Navigator. João Castello Branco fica como CEO interino