Internacional

Erdogan pede à população para trocar divisas estrangeiras por liras turcas

Turkish President Erdogan delivers a speech at the United Nations Economic Commission for Latin America and the Caribbean (ECLAC) headquarters in Santiago

A lira turca voltou hoje a atingir mínimos históricos face ao dólar após o Presidente Recep Erdogan ter apelado aos cidadãos para trocarem as suas divisas estrangeiras, e quando os mercados aguardam medidas fortes para apoiar a moeda nacional.

Num discurso em Bayburt (nordeste) e transmitido pela televisão, Erdogan exortou os turcos a trocarem as suas divisas estrangeiras para apoiar a enfraquecida lira turca, afirmando tratar-se de uma “luta nacional” contra uma “guerra económica” que disse ter sido declarada contra a Turquia.

“Se tiverem dólares, euros ou ouro na vossa posse, vão aos bancos para os trocar por liras turcas. É uma luta nacional”, acrescentou o Presidente turco.

“Esta será a resposta da minha nação aos que nos declararam uma guerra económica”, prosseguiu Erdogan, apontando a responsabilidade a um “lóbi das taxas de juro” cujos contornos não especificou.

Após as suas declarações, a lira turca acentuou a queda a ultrapassou o limiar de 6 contra um dólar, registando uma baixa de cerca de 19% durante o dia de hoje.

Em paralelo, e numa mensagem na rede social Twitter, o Presidente norte-americano Donald Trump anunciou ter autorizado a “duplicação” das tarifas alfandegárias sobre o alumínio e aço turcos, aumentando a pressão sobre Ancara e a sua fragilizada economia.

“A sua moeda, a lira turca, desce rapidamente contra o nosso dólar forte”, justificou Trump na sua mensagem, para acrescentar que as importações de alumínio e aço provenientes da Turquia vão passar a ser taxadas a respetivamente 20% e 50%.

Na quinta-feira, o Governo turco anunciou que vai apresentar hoje um “novo modelo económico”, quando se acentuava a queda da moeda nacional e num contexto de reforço dos poderes presidenciais e crise diplomática com os Estados Unidos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O antigo secretário de Estado da Energia e da Inovação, Henrique Gomes, fala perante a Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade, na Assembleia da República em Lisboa, 23 de janeiro de 2019. TIAGO PETINGA/LUSA

Henrique Gomes disse que “Mexia é osso duro de roer” e teve de sair da REN

A área alimentar gerou vendas históricas de quatro mil milhões de euros. Fotografia: D.R.

Sonae atinge vendas recorde de 6,3 mil milhões com impulso do Natal

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Universidade Católica prevê menos crescimento em 2018 e 2019

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Erdogan pede à população para trocar divisas estrangeiras por liras turcas