Porto de Setúbal

Porto de Setúbal: Estivadores chegam a acordo com operadores portuários

Greve dos estivadores do Porto de Setúbal.
Em novembro de 2018, a PSP retirou os precários do Porto de Setúbal que estavam a impedir a entrada de um autocarro com trabalhadores contratados para carregar um navio com automóveis da Autoeuropa. (Carlos Santos/Global Imagens)

Acordo passará pela integração de 56 trabalhadores como efetivos no Porto de Setúbal, segundo os estivadores.

Os estivadores chegaram a acordo com os operadores portuários para a integração de 56 trabalhadores no Porto de Setúbal. O acordo foi aprovado esta sexta-feira de manhã em plenário, adiantou ao Dinheiro Vivo fonte do sindicato dos estivadores SEAL.

As empresas concessionárias dos diferentes terminais do porto de Setúbal diziam-se disponíveis para integrar nos seus quadros de pessoal um total de 56 trabalhadores eventuais, de acordo com a exigência do SEAL – Sindicato dos Estivadores e Atividade Logística, mas há matérias que estavam a inviabilizar o acordo entre as partes, mesmo nas negociações sob mediação do Ministério do Mar, realizadas na semana passada.

O porto de Setúbal está praticamente parado há um mês devido à recusa dos estivadores eventuais em se apresentarem ao trabalho, em protesto contra a situação de precariedade em que se encontram, alguns há mais de 20 anos. Além disso, desde agosto que os estivadores efetivos estão em greve às horas extraordinárias.

Esta paragem tem causado cada vez mais problemas às empresas da região, como a Autoeuropa. A fábrica de Palmela colocou na quinta-feira os trabalhadores sob aviso para uma possível paragem de produção porque tem cerca de 22 mil automóveis à espera de serem enviados para a Alemanha.

A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, fala aos jornalistas pelas 11h30, numa conferência de imprensa com estivadores e a operadora do Porto de Setúbal, a Operestiva.

(Notícia atualizada às 10h27 com mais informação)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP

Exportações e turismo afundam 9,6% e geram recessão de 2,3% no 1º trimestre

Cartões de crédito e débito. Fotografia: Global Imagens

Malparado: 10% das famílias com crédito está em incumprimento

lisboa casas turismo salarios portugal

Turismo praticamente paralisado em abril

Porto de Setúbal: Estivadores chegam a acordo com operadores portuários