crime

Ex-presidente da TAP arguido por suspeitas sobre a compra da VEM

Fernando Pinto
Fernando Pinto

Fernando Pinto, que deixou a presidência da TAP em janeiro, continua ligado à companhia aérea como consultor.

O ex-presidente da TAP, Fernando Pinto, foi constituído arguido por suspeitas de gestão danosa devido ao negócio da compra da brasileira Varig Engenharia e Manutenção (VEM).

O jornal Público noticia este domingo que outros cinco gestores que fizeram parte do conselho de administração executivo da TAP também foram constituídos arguidos no âmbito da investigação levada a cabo pela Polícia Judiciária à compra da companhia brasileira, um processo que decorreu entre 2005 e 2007.

Os ex-administradores em causa são: Luís Ribeiro Vaz, Fernando Alves Sobral, Michael Conolly, Luiz de Gama Mór e outro responsável da equipa de gestão, que já faleceu.

O inquérito está a cargo do Departamento Central de Investigação e Acção Penal e partiu de uma denúncia anónima feita no final de 2010 acerca daquele negócio, que envolveu um montante de 500 milhões de euros, adianta o jornal.

Em abril de 2016 foram efetuadas buscas na sede da TAP e na da Parpública – holding estatal – pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária. Na altura, suspeitava-se, além de ter havido gestão danosa, de que os administradores teriam lucrado de forma ilícita com a compra da VEM.

Fernando Pinto, que deixou a presidência da TAP em janeiro, continua ligado à companhia aérea como consultor.

O antigo presidente da TAP disse ao público que foi “constituído arguido há cerca de ano e meio” num inquérito que existe desde 2012 e que nasceu de uma estranha denúncia anónima”.

“Tive possibilidade de dar todas as explicações que me foram solicitadas pela investigação e creio que os factos em causa estão totalmente esclarecidos”, adiantou. “O negócio da VEM – com cerca de 13 anos – foi um processo transparente e realizado de boa-fé pela administração da TAP com os dados que tínhamos à época e num contexto de essencial expansão da empresa e da sua área de manutenção”, afirmou.

Pinto disse que aguardará “serenamente pelo desfecho do inquérito, com total confiança de que será tomada a justa decisão”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
16. Empregados de mesa

Oferta de emprego em alta no verão segura aumento de salários

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (Fotografia: José Coelho/ Lusa)

Marcelo aprova compra do SIRESP. Governo fica com “acrescidas responsabilidades”

draghi bce bancos juros taxas

BCE volta a Sintra para o último Fórum com Draghi na liderança

Outros conteúdos GMG
Ex-presidente da TAP arguido por suspeitas sobre a compra da VEM