Encontros 560

Seedrs: “Continuamos a crescer 100% ao ano”

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

A Seedrs mudou de instalações, duplicou a equipa em 2 anos e prepara-se para abrir a operação em Nova Iorque.

Carlos Silva, co-fundador da Seedrs, é o rosto do case study analisado nos ‘Encontros 560’, uma nova iniciativa do ministério da Economia, que irá realizar-se todas as semanas no Espaço 560, no próprio ministério, em Lisboa.

Num formato diferenciador, é convidada uma personalidade ligada à economia que, por sua vez, escolhe e apresenta uma empresa portuguesa que considere um caso de estudo, diferenciador, por exemplo, pela inovação ou pela internacionalização. Esta semana o desafio foi lançado ao Dinheiro Vivo que, por seu turno, selecionou a Seedrs.

O empresário Carlos Silva, co-fundador, revelou os segredos do sucesso desde que lançou a semente daquela que veio a ser a primeira plataforma de equity crowdfunding a ser reconhecida a nível europeu. Um deles passa pela segurança da plataforma online e o outro pela ligação estreita entre investidores e empresas.

A Seedrs foi lançada em 2012 e nasceu no Bairro de Alvalade num pequeno apartamento, em Lisboa. Este ano mudou de casa, para um espaço maior a avenida 5 de Outubro, acolhendo assim uma equipa que duplicou em apenas dois anos, graças ao facto de “continuarmos a crescer 100% ao ano”.

Hoje a Seedrs opera em toda a Europa e é “já a principal plataforma de equity crowwdfunding do velho continente”, diz Carlos Silva. O que é que faz? “Permite às empresas levantar capital através da Seedrs e permite às pessoas, em geral, ter acesso às oportunidades que existem para investirem em empresas privadas com elevado potencial de crescimento e em que acreditam”, explica o empresário.

Esta firma nasceu da sociedade do português Carlos Silva com um amigo norte-americano, e seu colega de MBA em Oxford, Jeff Lynn. “O negócio arrancou em Lisboa e Londres. Hoje temos escritórios em Amesterdão e Berlim e já temos também um espaço em Nova Iorque, onde prevemos abrir a operação até final do segundo trimestre deste ano”.

Desde 2012 já foram investidos 224 milhões de euros através da Seedrs e apoiados investidores de 39 países. “Até agora, a plataforma já contribuiu para o financiamento de mais de 460 empresas”. Carlos Silva recorda um desses casos, “o do Banco Tandem, que simboliza uma nova geração da banca e para o qual levantámos 2.2 milhões de libras junto de 700 investidores, em poucos minutos”.

A Seedrs foi a protagonista do segundo evento dos ‘Encontros 560’, na quinta-feira, “uma iniciativa dedicada às empresas portuguesas, com espaço para o debate”, explica o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral. A estreia deste formato aconteceu na semana anterior, cuja apresentação esteve a cargo do antigo ministro da Indústria e Energia, Luis Mira Amaral, que elegeu o caso da indústria de moldes DRT. Na próxima semana, Elisa Ferreira, ex-ministra do Ambiente, apresentará mais um caso de sucesso made in Portugal. O Dinheiro Vivo é parceiro desta iniciativa.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Analistas: “Decisão da Anacom poderá ter condenado o êxito da operação”

José Carlos Lourenço, Chief Operations Officer do Global Media Group (Nuno Pinto Fernandes / Global Imagens)

Prémios M&P. José Carlos Lourenço eleito Personalidade de Media

(Fábio Poço / Global Imagens)

Desempregados inscritos nos centros de emprego sobem 0,5% em agosto

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Seedrs: “Continuamos a crescer 100% ao ano”