media

Governo britânico dá ‘luz verde’ à compra da Sky pela Fox

Fotografia: REUTERS/Toby Melville
Fotografia: REUTERS/Toby Melville

Está aberto o caminho a uma batalha no mercado de ações entre a Fox, a Disney e a Comcast pelo controlo da Sky.

O Governo britânico deu, esta quinta-feira, aval à tentativa de compra do grupo televisivo Sky pela americana 21st Century Fox, abrindo caminho a uma batalha no mercado de ações entre a Fox, a Disney e a Comcast pelo controlo da Sky.

O ministro da Cultura e Media, Jeremy Wright, confirmou em comunicado o anúncio do seu antecessor, Matt Hancock, que sugeriu em 19 de junho que o Governo britânico poderia dar ‘luz verde’.

A 21st Century Fox, gigante de media do magnata Rupert Murdoch, afirma estar empenhada em garantir o financiamento e a independência editorial do canal Sky News.

Na quarta-feira, a Fox anunciou em comunicado que subiu para 27.700 milhões de euros (32 mil milhões de dólares) a oferta de compra de 61% do capital da empresa britânica de televisão Sky, superando assim a oferta da rival Comcast.

A 21st Century Fox, em comunicado à Bolsa de Valores de Londres, precisou que a nova oferta é 12% superior à apresentada pela rival Cable Comcast e 30% mais do que a sua oferta inicial.

As autoridades britânicas já revelaram os receios de ser criado um monopólio no setor da comunicação social, já que Rupert Murdoch é dono de vários jornais no Reino Unido.

Em junho, o Governo britânico revelou que a Disney americana fez uma oferta para operar o canal de notícias britânico Sky News durante 15 anos se prosperasse a oferta da 21st Century Fox para o grupo Sky, o que atenderia aos pedidos dos reguladores do setor para salvaguardar a concorrência com uma separação desse canal.

Rupert Murdoch já tem no Reino Unido, através do grupo News Corp, os jornais The Times, The Sunday Times, The Sun e a rádio TalkSport.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
José Vieira da Silva, ministro do Trabalho, e Mário Centeno, das Finanças. Fotografia: Mário Cruz/Lusa

Salário mínimo português é o nono mais baixo da Europa em poder de compra

Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu.  (EPA/RONALD WITTEK)

Compras do BCE chegam ao fim. Portugal ficou no fundo da lista

casas de lisboa

Moody’s. Há risco de irrealismo no preço das casas em Lisboa e Porto

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Governo britânico dá ‘luz verde’ à compra da Sky pela Fox