Energia

Governo estuda venda de 200 toneladas de urânio

Antigas minas da Urgeiriça, em Canas de Senhorim.
(Rui Oliveira / Global Imagens)
Antigas minas da Urgeiriça, em Canas de Senhorim. (Rui Oliveira / Global Imagens)

Material guardado em Nelas valia 13,7 milhões de euros em 2012. Antigos mineiros querem parte das receitas aplicada em projetos locais.

O Governo está a estudar a venda de 200 toneladas de urânio guardadas desde 1999 e provenientes das minas da Urgeiriça. O material encontra-se atualmente na posse da EDM – Empresa de Desenvolvimento Mineiro, em Nelas, e vale 13,7 milhões de euros, segundo uma avaliação de mercado feita em dezembro de 2012. Os antigos mineiros querem que parte do encaixe seja utilizado para projetos locais.

O Ministério do Ambiental e da Transição Energética refere que a EDM está a avaliar as condições de mercado para vender o concentrado de urânio e recorda que é um projeto “sujeito a regras e controlos formais de comercialização e que não é objeto de cotações internacionais como outras commodities [matérias-primas]”, refere fonte oficial do gabinete de João Matos Fernandes ao jornal Público esta segunda-feira.

O material, tal como está, não representa qualquer risco para a saúde pública, segundo a mesma fonte. E para produzir energia ou armas nucleares é preciso colocá-los em reatores próprios, acrescenta o mesmo jornal.

A Associação de Antigos Trabalhadores das Minas da Urgeiriça quer que parte das receitas sirva para aplicar em vários projetos, como a criação do Museu Mineiro, refere António Minhoto.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Algarve, Portugal. Fotografia: D.R.

Algarve lança campanha. “Fiquem em casa para regressarem com mais saudade”

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Governo estuda venda de 200 toneladas de urânio