Em directo

Greve dos motoristas

Dia 7. Termina greve dos motoristas

Sete dias depois, terminou a greve dos motoristas de matérias perigosas.

Sete dias depois, terminou a greve dos motoristas de matérias perigosas. Depois de um plenário, no domingo à tarde, os membros do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) decidiram acabar a greve por tempo indeterminado que tinha sido iniciado na segunda-feira, dia 12 de agosto.

Na terça-feira, pelas 16 horas, haverá uma reunião entre os dirigentes do SNMMP e os responsáveis das empresas do sector, a Antram. Mas o sindicato deixou um aviso.

“Caso a Antram mostre uma postura intransigente na reunião do próximo dia 20 de agosto, a direção do SNMMP foi mandatada para continuar a desencadear todas as diligências consideradas adequadas à defesa dos motoristas de matérias perigosas incluindo o recurso à medida mais penalizante, nomeadamente a convocação de greves às horas extraordinárias, fins de semana e feriados para que os interesses dos motoristas sejam efetivamente assegurados”.

António Costa espera “sucesso” no diálogo que se segue

O primeiro-ministro António Costa reagiu ao fim da greve no Twitter. “Saúdo a decisão de desconvocação da greve dos motoristas de matérias perigosas, formulando votos de sucesso para o diálogo que agora se retoma entre as partes.”

O primeiro-ministro continuou: “Quero congratular-me com o elevado civismo com que os portugueses viveram esta semana difícil para todos e a forma pacífica e sem qualquer violência como foram conduzidas todas as manifestações.”
“Agradeço às Forças Armadas, de Segurança e a todos os agentes de proteção civil o contributo que deram para minimizar os impactos da greve, no funcionamento dos serviços essenciais e na economia, para o que foi decisivo o rigoroso planeamento e avaliação por parte da ENSE.”

ANTRAM vai negociar com o que as empresas podem suportar

A ANTRAM vai para a mesa das negociações, mas alerta que há uma condição: “Vamos negociar com uma condição, aquilo que as empresas podem suportar”, disse André Matias de Almeida em declarações à SIC Notícias. Segundo o porta-voz da associação, as empresas vivem há três anos consecutivos em contraciclo.

André Matias de Almeida adiantou ainda que vão estudar o documento que o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas apresentar com as reivindicações que considera legítimas. O responsável sublinhou que o importante é que “está dado um passo para o diálogo”. E recordou que as negociações têm o seu tempo. “A negociação pressupõe avanços e recuos”.

Terça-feira inicia-se o processo de diálogo no Ministério das Infraestruturas.

Termina greve dos motoristas

Ao sétimo dia, a greve dos motoristas de matérias perigosas foi desconvocada. “Tendo em conta que estão reunidas as condições para uma negociação com a ANTRAM [a associação patronal] foi deliberado desconvocar a greve”, declarou Pardal Henriques, porta-voz do Sindicato Nacional de Motoristas e Matérias Perigosas.

A decisão saiu do plenário dos motoristas, que se realizou esta tarde e se prolongou por mais de três horas. Agora, estão reunidas as condições para as entidades envolvidas se sentarem à mesa das negociações. A primeira reunião está já agendada para terça-feira, às 16 horas, no Ministério das Infraestruturas.

“Os associados do SNMMP deliberam desconvocar a greve que teve início no passado dia 12 de agosto”, confirmou Francisco São Bento, presidente do sindicato, depois de ter enunciado uma série de considerandos. Mas deixou um aviso: “Caso a Antram mostre uma postura intransigente na reunião do próximo dia 20 de agosto, a direção do SNMMP foi mandatada para continuar a desencadear todas as diligências consideradas adequadas à defesa dos motoristas de matérias perigosas incluindo o recurso à medida mais penalizante, nomeadamente a convocação de greves às horas extraordinárias, fins de semana e feriados para que os interesses dos motoristas sejam efetivamente assegurados”.

Governo confirma reunião mas greve tem de ser desconvocada

O Governo confirmou que se irá realiza uma reunião na terça-feira entre o sindicato dos motoristas de matérias perigosas e a associação patronal, caso o plenário da estrutura sindical desconvoque a greve, disse à Lusa fonte governamental.

“Caso o plenário do sindicato desconvoque a greve, a reunião no Ministério das Infraestruturas e Habitação, terça-feira, pelas 16 horas, está confirmada”, referiu a mesma fonte, sem acrescentar mais informações.

A greve dos motoristas de matérias perigosas está hoje no seu sétimo dia, com as atenções voltadas para um plenário de trabalhadores, que decorrerá esta tarde e que deverá decidir sobre a continuidade da paralisação.

O plenário decorre hoje, pelas 16 horas, em Aveiras de Cima (Lisboa), depois de ter falhado um acordo mediado pelo Governo numa reunião que durou cerca de 10 horas e que terminou na madrugada de sábado.

Governo: início da negociação depende de desconvocação da greve

O governo afirmou este domingo que uma negociação entre o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e a associação patronal só avançará se o plenário de trabalhadores, que se realiza hoje, decidir desconvocar a greve em curso.

O plenário de trabalhadores realiza-se hoje em Aveiras de Cima pelas 16H00.

Segundo o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, há a “expetativa” de no plenário “haja condições para desconvocar a greve” para que se inicie a mediação entre sindicato e patrões.

O governante voltou a deixar um “apelo as partes para um entendimento e para que a greve chegue ao fim”.

“Sentimos que existem já todas as condições para o único sindicato que ainda está em greve se sente à mesa para negociar”, afirmou.

Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
ExpoDubai2020 2

Uma smart city no meio do deserto. Bem-vindos aos bastidores da Expo Dubai 2020

ExpoDubai2020 2

Uma smart city no meio do deserto. Bem-vindos aos bastidores da Expo Dubai 2020

Lisboa-13/11/2019  - Lic’nio Pina (Presidente do CrŽdito Agr’cola Mœtuo), convidado da entrevista A Vida do Dinheiro.
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Licínio Pina: “Os bancos têm abusado um bocadinho, há comissões para tudo”

Outros conteúdos GMG
Comentários
Dia 7. Termina greve dos motoristas