formação

Huawei lança programa de parcerias e formação com universidades portuguesas

EPA/ALEX PLAVEVSKI
EPA/ALEX PLAVEVSKI

Projeto ICT Academy visa o desenvolvimento de talentos na área das TIC e a aproximação dos conteúdos académicos às necessidades das empresas.

Naquela que faz parte de uma iniciativa global da gigante chinesa Huawei, a Huawei Portugal anunciou esta semana um programa de parcerias com as universidades portuguesas que terão, assim, “acesso a conteúdos e experiências formativas alinhadas com as mais recentes inovações tecnológicas internacionais”, diz a empresa em comunicado.

Através da iniciativa ICT Academy, a Huawei está a estabelecer acordos de parceria com instituições de ensino em Portugal, com vista ao enriquecimento dos conteúdos formativos, seja mediante a incorporação de novos conteúdos nos planos curriculares ou da disponibilização de novos cursos ou ações de formação, bem como da certificação de docentes e formadores. Em comunicado em explicado que a iniciativa pretende potenciar a transferência de conhecimento para as academias, aproximando-as da realidade das empresas de tecnologia.

“As universidades portuguesas têm feito um ótimo trabalho nas áreas de Engenharia e Tecnologias de Informação e Comunicação. A Huawei tem um histórico de proximidade a estas instituições, desenvolvido ao longo dos mais de 15 anos de atividade no país. Agora, colocamos ao serviço das universidades nacionais um programa mais estruturado e evoluído, que bebe muito das melhores práticas, da inovação e do know-how da Huawei a nível global”, refere Diogo Madeira da Silva, Head of Public Affairs & Communications da Huawei em Portugal.

Ao disponibilizar uma solução alargada de formação em áreas como Big Data, Cloud Computing, Inteligência Artificial, Internet das Coisas ou 5G, “a Huawei fornece soluções multidimensionais para diferentes tipos de talentos e níveis de necessidades, de forma a garantir que os modelos de cooperação respondem às exigências das instituições de ensino superior e empresas, assim promovendo o desenvolvimento de vários tipos de talentos em TIC”.

E o que pretende a empresa chinesa com o projeto ICT Academy? “Acelerar a inovação científica e tecnológica, fornecendo mais talentos técnicos e capacitados, tecnologias mais avançadas e mais apoio à inovação e empreendedorismo, tornando-se numa base para a criação de talentos na economia digital”, diz Diogo Madeira da Silva. Nesse sentido, a empresa criou, a nível global, o ICT Academy Development Incentive Fund (ADIF), com um investimento total de cerca de 50 milhões de dólares (48 milhões de euros) a ser aplicado nos próximos cinco anos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Trabalhos de descarga de contentores no Porto de Sines, 12 de fevereiro de 2020. TIAGO CANHOTO/LUSA

Exportações com quebra de 17% na primeira metade do ano

Isabel Camarinha, líder da CGTP, fala aos jornalistas após audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, em Lisboa, 30 de julho de 2020. (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

CGTP. Governo nega complemento a quem esteve em lay-off sem justificação

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Huawei lança programa de parcerias e formação com universidades portuguesas