Incubadora reforça aposta da Figueira da Foz na economia azul

A Incubadora do Mar e Indústria foi hoje inaugurada pela ministra do Mar, na Figueira da Foz, distrito de Coimbra, dando um novo conceito à infraestrutura já existente e reforçando a sua aposta na economia azul.

A Incubadora do Mar e Indústria foi hoje inaugurada pela ministra do Mar, na Figueira da Foz, distrito de Coimbra, dando um novo conceito à infraestrutura já existente e reforçando a sua aposta na economia azul.


“É um novo nome, uma nova designação, um novo conceito dentro da incubadora, que reforça a aposta na indústria do mar”, disse à agência Lusa o presidente da estrutura, Carlos Moita, no final da sessão de inauguração da Incubadora do Mar e Indústria, criada no âmbito da Incubadora de Empresas da Figueira da Foz (IEFF).


De momento, informou, seis das 24 empresas incubadas pertencem à economia azul, sendo que o objetivo agora passa por “associar mais empresas ligadas” a esse setor.


“Com a própria circunstância geográfica da Figueira da Foz e com a atividade que aqui era desenvolvida, justificava-se [este conceito], sendo que o plano estratégico original já pensava nesta aposta”, explanou o responsável da IEFF, referindo que o novo conceito é “um passo mais forte para assumir essa especialização”.


De momento, a incubadora, com 11 anos de atividade, tem uma taxa de ocupação de 90%, havendo uma “forte intenção” de se criar uma aceleradora de empresas associada à estrutura, para permitir o arranque de atividade dos projetos incubados, referiu.


A sessão de inauguração da Incubadora do Mar e Indústria contou com a presença da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, sendo este um projeto apoiado pela Universidade de Coimbra, a Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz e Câmara Municipal.


“Estou orgulhosa com o que é feito aqui na Figueira da Foz”, vincou a governante, sublinhando o envolvimento de empresas, centros de saber e autarquia no projeto.


Para Ana Paula Vitorino, é fundamental “o apoio ao desenvolvimento nas atividades emergentes da economia do mar”.


Durante a inauguração, foi também celebrado um protocolo entre a incubadora e Câmara da Figueira da Foz, que permite o arrendamento de secções de salinas na posse do município que podem ser utilizadas para a validação de ideias de negócios de empresas associadas à economia do mar, nomeadamente na área da salicultura ou aquicultura.


De acordo com o ministério do Mar, este projeto visa “o desenvolvimento de novas empresas para a economia oceânica”, sendo “um passo na materialização da Rede de Port Tech Cluster, as plataformas de aceleração da inovação tecnológica das indústrias avançadas do mar”.


Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno (E), entrega a proposta de Orçamento de Estado para 2019 ao presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues (R), no parlamento, Lisboa, 15 de outubro de 2018.  MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Em direto: As principais linhas do Orçamento do Estado para 2019

Rosalia Amorim

Opinião OE2019. “Mais cedo ou mais tarde chegará”

Outros conteúdos GMG
Incubadora reforça aposta da Figueira da Foz na economia azul