BCE

Merkel pode deixar cair candidato à liderança do BCE

Angela Merkel, chanceler da Alemanha. Fotografia:  Felipe Trueba/EPA
Angela Merkel, chanceler da Alemanha. Fotografia: Felipe Trueba/EPA

Chanceler alemã deverá preferir liderança da Comissão Europeia à presidência do Banco Central Europeu.

A sucessão de Mario Draghi à frente do BCE – Banco Central Europeu poderá ser mais concorrida do que se esperava inicialmente. A Chanceler Angela Merkel poderá deixar cair o candidato alemão à liderança do supervisor europeu e apostar na sucessão de Jean-Claude Juncker à frente da Comissão Europeia, adianta esta quinta-feira o jornal alemão Handelsblatt.

Nos últimos meses, Jens Weidmann, presidente do Bundesbank (Banco Central da Alemanha) tem sido apontado como o principal candidato à sucessão de Draghi, em novembro de 2019. Só que este dirigente não terá o apoio de países como França e Itália. Tendo em conta que o próximo presidente do BCE terá de ser escolhido por consenso dos líderes da zona euro, Merkel teme que o seu candidate não seja escolhido.

Ao liderar a Comissão Europeia, a Alemanha também poderia influenciar mais as decisões ao nível de política económica, educação e digitalização.

Sem uma eventual candidatura alemã, a corrida à presidência do BCE ficará bem mais aberta, com candidatos de países como França, Holanda e Finlândia.

De França, a diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, o líder do Banco de França, François Villeroy, e o administrador executivo do BCE Benoît Coueré.

Da Holanda, está a ser apontado Klaas Knot, líder do Banco Central daquele país.

Da Finlândia, surgem os nomes de Erkki Liikanen, ex-governador do Banco Central, e de Ollie Rehn, atual governador desta instituição e ex-comissário europeu para os Assuntos Económicos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lear Corporation

Há mais de 800 mil portugueses a trabalhar por turnos

Alexandra Leitão, ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública. (António Pedro Santos / Lusa)

Governo vai reservar verba para financiar pré-reformas no Estado

Rui

“Se Rui Rio ganhar as eleições do PSD este Governo dura quatro anos”

Outros conteúdos GMG
Merkel pode deixar cair candidato à liderança do BCE