Política

Paulo Portas culpa UE por aumento do populismo na Europa

Paulo Portas
Paulo Portas

Para o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros, a questão do 'Islão' é diferente do tema da imigração e dos refugiados.

Paulo Portas considera que a União Europeia é responsável pelo aumento do populismo, nomeadamente em Itália, por não ter uma política concertada e solidária na gestão de fronteiras e na questão da imigração.

Lembrou, esta sexta-feira, num evento na Câmara de Comércio, que Itália chegou a receber 600 mil refugiados em apenas dois anos sem qualquer apoio da União Europeia (UE).

O mesmo sucedeu em Espanha, que sofreu também com a falta de solidariedade da UE na questão dos refugiados, indicou.

“Ou há uma fronteira externa comum” ou não há, afirmou o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros e ex-vice-primeiro-ministro.

Frisou que a questão da imigração e dos refugiados é um assunto diferente da questão ‘Islão’. “Essa é uma discussão diferente”- a reflexão da Europa sobre o efeito de “receber pessoas com valores muito diferentes dos dos europeus”.

Salientou que a Europa precisa de imigrantes, incluindo para mão-de-obra, e que será essencial assegurar que as empresas europeias tenham trabalhadores disponíveis no futuro.

“Ou escolhemos a imigração que queremos ou somos escolhidos pela imigração que não queremos”, avisou.

Em atualização

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice externo até julho agrava-se para 1633 milhões de euros

Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice externo até julho agrava-se para 1633 milhões de euros

EDP. (REUTERS/Eloy Alonso)

Concorrência condena EDP Produção a multa de 48 milhões

Outros conteúdos GMG
Paulo Portas culpa UE por aumento do populismo na Europa