Energia

Produção de eletricidade da EDP caiu 7% em 2019 devido à seca

Barragem do Baixo Sabor 
( Artur Machado / Global Imagens )
Barragem do Baixo Sabor ( Artur Machado / Global Imagens )

A produção de eletricidade da EDP caiu 7% em 2019 para 66,7 terawatts por hora (TWh), devido à queda na hídrica “decorrente da fraca hidraulicidade na Península Ibérica e no Brasil”, foi hoje comunicado ao mercado.

“A produção de eletricidade baixou 7% em 2019 para 66,7 TWh, devido à menor produção hídrica decorrente da fraca hidraulicidade na Península Ibérica e no Brasil”, lê-se no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Porém, no quarto trimestre de 2019 registou-se uma “forte recuperação” de hidraulicidade na Península Ibérica, o que levou a um “acréscimo da geração em 55% face ao período homólogo e num incremento significativo das níveis de armazenamento nas albufeiras”, apontou a elétrica liderada por António Mexia.

A produção eólica global, por seu turno, aumentou 6%, refletindo as adições de capacidade em 2019 e o aumento da eolicidade. Já a capacidade instalada fixou-se em 26,7 gigawatts (GW) em dezembro de 2019, 73% da qual de fontes renováveis.

Em 2019, a EDP construiu 749 megawatts (MW) de capacidade eólica e executou a sua estratégia de rotação de ativos, desconsolidando 997 MW de eólica na Europa, tendo também acordado a venda do parque eólico Babilónia, no Brasil, de 137 MW com execução prevista no primeiro trimestre deste ano.

Na sessão de hoje da bolsa, a EDP subiu 0,46% para 4,15 euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Algarve, Portugal. Fotografia: D.R.

Algarve lança campanha. “Fiquem em casa para regressarem com mais saudade”

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Produção de eletricidade da EDP caiu 7% em 2019 devido à seca